2016/05/05

Documentos da TTIP confirmam o cenário de pesadelo que se temia


Já seria de esperar que de um acordo internacional negociado em segredo, e com fortes medidas repressivas para o manter longe dos olhos do público, não pudesse sair nada de bom. Mas de nada serviu, pois os mesmos foram agora revelados na internet, e mostram que a TTIP é tudo aquilo que se temia.

A TTIP (Transatlantic Trade and Investment Partnership) é uma parceria ecocómica que está a ser negociada entre os EUA e Europa, e desde logo levantou sérias preocupações por estar envolvida por um manto de secretismo ao nível do que se poderia esperar de um filme de ficção. Não só os negociadores estavam ameaçados com processos criminais caso revelassem dados sobre o que estava a ser negociado, como a própria Comissão Europeia impôs um prazo de 30 anos durante os quais os documentos da TIPP seria mantidos secretos (e que nos faz repensar em que tipo de pessoas temos à frente da nossa "Europa").

Felizmente a internet não é boa a cumprir prazos nem a guardar segredos, e os ditos documentos da TIPP foram revelados confirmando os piores receios - ao ponto de já começarem as deserções públicas (o Presidente Francês já veio dizer que se opõe à TTIP).

Afinal o tal acordo estratégico mais parece ser um contrato de capitulação onde as corporações multinacionais ganham uma via directa para controlarem o mercado como bem entenderem, com menos regulação e com direito a ultrapassarem a legislação europeia sempre que não estiverem de acordo com ela.

Em causa estão coisas que os Europeus assumem como garantido, com coisas como os serviços nacionais de saúde, educação e água, que passarão a ter regras "americanizadas" podendo resultar na sua completa privatização; a segurança alimentar, com os EUA a quererem que a Europa alargue as suas leis de forma a poder trazer para cá os seus alimentos modificados geneticamente e com recurso a hormonas de crescimento; segurança ambiental (na Europa as empresas têm que demonstrar que um produto é seguro antes de o usarem; nos EUA funciona ao contrário, podendo usar o que quiserem até que seja demonstrado que é inseguro); maior "desregulação" da banca, permitindo ainda maiores abusos do que aqueles que já conhecemos; maior controlo sobre a actividade online de todos os utilizadores; e como se tudo isto não fosse suficiente, temos o brinde final: as corporações passam a ter um "tribunal especial" no qual podem processar os países sempre que estes implementarem legislação que possa pôr em causa o seu lucro.

Ou seja, se por cá já temos os casos obscenos dos negócios das SCUTs, em que temos que pagar pelos carros que não passam lá, imaginem isto multiplicado por 100 ou por 1000.


Agora que estes documentos foram revelados, espero que a TTIP seja definitivamente trucidada e rasgada - mas principalmente, espero que obrigue a repensar como é possível se ter chegado a este ponto, em que temos responsáveis europeus que aceitaram entrar em negociações secretas sobre coisas que afectam a vida de todos os cidadãos.

14 comentários:

  1. É realmente uma pouca vergonha sem igual!
    É basicamente o dinheiro a comprar pessoas com cargos políticos, e os que não se deixavam comprar a ser ameaçados de todas as maneiras possíveis para que não dissessem a pouca vergonha que estava a ser negociada.
    Claro que tinha de ser secreto... pois estava-se mesmo a ver que a ideia era prejudicar as pessoas (de todas as maneiras possíveis: saúde, economia, trabalho, alimentação...) em benefícios das empresas com milhões.

    ResponderEliminar
  2. Quando penso que já vi de tudo aparece mais uma cambada de anormais a elevar os limites do ridículo, falta divulgar a lista completa das personagens por detrás desta palhaçada.

    ResponderEliminar
  3. Seria muito ridículo que este acordo seguisse em frente, mas temo que apesar da contestação ele siga em frente!

    ResponderEliminar
  4. eu não sei se isto agora que foi revelado se vai para a frente na mesma mas uma coisa eu sei se for para a frente á mais um passo para o colapso da união europeia.
    com o reino unido a querer sair etc etc...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o TTIP se concretizasse é que tão cedo a EU não acabaria.

      Eliminar
  5. Concordo, este é o tipo de coisas que pode levar ao desaparecimento da União Europeia... quando as pessoas começam a ver que os políticos andam mais preocupados com as suas carteiras e com as suas vidinhas do que com as vidas das pessoas que supostamente deveriam representar... está-se mesmo a ver no que mais dia menos dia vai dar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só quem está muito distraído não percebe que a EU começou como um mercado, mas quer ser uma Federação. Isto já era um claro sinal de intenção de controle dos países da EU.

      Eu vejo diariamente as pessoas a repetirem mentiras simples como Democracia, Comunismo, Socialismo e outras, porque alguém lhes reprogramou o cérebro fazendo CRER, ser uma Verdade. Os interessados eu entendo que passem o slogan, mas esses sabem bem do que estão a falar e têm uma agenda. Os outros deviam talvez dedicar um pouco mais de tempo a procurar definições para essas e outras palavras.

      Eliminar
  6. eheheheheh, vocês parecem crianças :) ainda não perceberam o que se passa :) este vídeo é um bom início https://www.youtube.com/watch?v=kVKGRB3cygg
    tudo o que vocês pensam que é verdade é tudo mentira, aproveitem e pesquisem, bohemian grove, clube dos 300, samson option, grupo bildeberg, pode ser que com esta notícia começem abrir a pestana ;) bem hajam

    ResponderEliminar
  7. Atenção que nem tudo o que se diz aí sobre o acordo é verdade. Principalmente neste último suposto "leak" de documentos públicos.

    Deixo uma recomendação
    http://economico.sapo.pt/noticias/ir-a-la_248768.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o objectivo é ficar informado, é melhor ler o os documentos que foram agora divulgados do que ler esse texto escrito por um político que sempre defendeu o TTIP.
      E quanto a serem público, é mais um maravilhoso spin. Poderiam alguns ser consultados - depois de serem "redacted" - por eurodeputados desde que assinassem um acordo de non-disclosure. Não é o mesmo que serem públicos.

      Eliminar
  8. Acho que devíamos fazer alguma pesquisa sobre um acordo já em execução.
    Proponho que se procure por NAFTA+ISDS. Analisemos os efeitos do NAFTA nos países envolvidos. (procurem notícias, documentários...)

    Agora,vejam este documentário (para uns será mera propaganda): https://www.youtube.com/watch?v=EriEOWHPqcU

    ResponderEliminar
  9. Por todos os meios os Estados Unidos irão tentar apoderar-se da UE e não vão desistir desta demanda, estamos perante uma guerra fria comandada pelo capitalismo e pelos lobis. Visitem está página, está tudo lá.
    https://www.nao-ao-ttip.pt/custos-ambientais-do-ttip-os-regulamentos-europeus-em-risco/

    ResponderEliminar
  10. Por todos os meios os Estados Unidos irão tentar apoderar-se da UE e não vão desistir desta demanda, estamos perante uma guerra fria comandada pelo capitalismo e pelos lobis. Visitem está página, está tudo lá.
    https://www.nao-ao-ttip.pt/custos-ambientais-do-ttip-os-regulamentos-europeus-em-risco/

    ResponderEliminar
  11. Neste momento ainda não é de madrugada, mas o tema é propício a insónias. É claro que não faz sentido essas coisas do secretismo e dos processo crime contra os delatores, e outras parvoices. Será uma espécie de contra-informação. Seja como for é um lançar do barro à parede. Ademais, as agências de "rating", contra o euro, - onde Portugal foi a grande cobaia, que mereceu honras de primeira página num congresso do "amigo" Barak Obama, na América, - leia-se guarda avançada do dólar americano, já fizeram grande parte desse trabalho sujo, e não parece que as grandes marionetas da Europa tenham reagido a essa barbaridade.

    ResponderEliminar

[pub]