2016/06/29

Homem processa Apple e quer $10 mil milhões de indemnização por ter inventado o "iPhone" em 1992

Agora que os casos de patentes entre Apple e Samsung acalmaram, eis que outros surgem para os substituir, como este em que o norte-americano quer 10 mil milhões de dólares (no mínimo) da Apple, devido ao iPhone violar uma patente sua de um dispositivo idêntico, de 1992.

Thomas S. Ross terá pedido a patente para um dispositivo portátil com comunicações wireless, que na altura pareceria uma computador de bolso futurista, e que até se abria ao meio e continha um painel solar para o recarregar, assim como um micro teclado na parte inferior - demonstrando bem a tendência na época.



Quase uma década após o lançamento do iPhone, Ross parece ter achado que estava na altura de tentar fazer render esta patente, e avança com um processo sobre a Apple, procurando um mínimo de 10 mil milhões de dólares de indemnização.

Ora... não invalidando a imaginação do senhor (também eu na minha juventude e adolescência desenhei fantásticas máquinas e invenções do que gostaria que viesse a existir no futuro - mas que por azar não patenteei) temos dois pormenores que poderão derrotar o processo logo à partida: o primeiro, é porque motivo Ross terá esperado uma década após o lançamento do iPhone para avançar com este processo (e porque motivo não o fez, até antes do lançamento do iPhone, para outros "smartphones" anteriores (lembram-se do Nokia Communicator, que até abria ao meio e tudo; ou dos que tinham os micro-teclados em baixo); o segundo, é que a sua patente terá sido considerada abandonada em 1995, quando ele não pagou os valores que eram pedidos.

... Mas pronto, por muito remota que seja a possibilidade, o sonho de receber 10 mil milhões de dólares certamente fará esquecer esses pormenores.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]