2017/01/03

Carros autónomos partilhados podiam reduzir táxis de 13 mil para 3 mil em Nova Iorque


Depois do estudo que demonstrou que os carros autónomos poderiam reduzir em 90% os automóveis em Lisboa, temos outro que demonstra como apenas 3 mil automóveis autónomos partilhados poderiam substituir 13 mil táxis em Nova Iorque.

Um algoritmo desenvolvido pelo MIT fez as simulações, e demonstrou que usando apenas 3 mil automóveis com capacidade para 4 passageiros, seria possível dar resposta a 98% dos pedidos feitos actualmente pelos 13 mil táxis na cidade, e isto com um tempo médio de espera de apenas 2.7 minutos.

A optimização poderia ser levada ainda mais longe se se assumissem veículos com capacidade para 10 passageiros. Sendo que nesse caso bastariam 2000 veículos para dar resposta a 95% dos pedidos - sendo que neste caso estaríamos a falar de menos 11 mil veículos a circular e poluir (com as evidentes implicações também no fluxo de trânsito).


Ao contrário dos serviços de transportes públicos tradicionais, com as suas rotas fixas, a vantagem desta rede de transportes autónomos é a sua capacidade de se adaptar dinamicamente às necessidades.  Por exemplo, um evento temporário poderia fazer com que mais veículos fossem destinados a uma determinar área, em vez de continuarem a fazer um percurso fixo com número reduzido de passageiros.

Chegará em breve o dia em que as pessoas possam olhar para as horas passadas em filas de trânsito como mais uma das distantes memórias do passado que não deixam saudades? Esperemos que sim.


P.S. E volto a deixar a dica de que alguém deveria lançar um jogo "Sim Traffic" que nos deixasse brincar com algoritmos deste tipo. O SimCity é muito bom, mas um dedicado exclusivamente a brincar com o trânsito seria particularmente interessante. :)

P.S.2 - dei com este jogo Traffic Simulator (básico demais), e com esta ferramenta open-source SUMO (complexa demais). :)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]