2017/02/21

Samsung vai vender Galaxy Note 7 recolhidos com baterias mais pequenas


Quando se pensava que o incidente dos Galaxy Note 7 já estaria completamente ultrapassado e pronto a ser esquecido, eis que surgem relatos de que Samsung vai mesmo fazer aquilo que alguns tinham sugerido: vender os Note 7 recolhidos com uma bateria ligeiramente mais pequena.

Logo desde o início das suspeitas de que o problema dos Note 7 tivesse a ver com a tentativa de criar uma bateria de alta capacidade com um volume reduzido, que se avançou com a potencial solução de simplesmente recorrer a uma bateria com capacidade ligeiramente inferior. E é precisamente isso que a Samsung se prepara, finalmente, para fazer.

Supostamente, a Samsung está a preparar-se para vender os Note 7 recuperados com uma bateria de 3000 ou 3200mAh (em vez da de 3500mAh original). Algo que faria todo o sentido, considerando que seria um "crime" enviar milhões de smartphones topo-de-gama e completamente funcionais para o lixo, quando o seu único problema é a bateria.

Por outro lado, esta opção em pouco ou nada deverá beneficiar os fãs ocidentais, pois as restrições aplicadas ao Note 7 deverão manter-se, o que significa que deverá haver poucas probabilidades de que mesmo estes novos Note 7 possam ser considerados seguros para voar. Mais simples teria seria sido para a Samsung criar uma nova designação para estes modelos, e tratá-los como se fosse um modelo completamente novo.

Desta forma, é de esperar que os 2.5 milhões de Note 7 que a Samsung ainda detém devam ser vendidos apenas em alguns países orientais. E, o mais importante de tudo, será saber qual o preço a que a Samsung os irá vender. Por um lado, até vendê-los ao preço de custo seria uma excelente forma de minimizar o impacto de todo o incidente... por outro lado, vender um Note 7 a preço de saldo, num altura em que o Galaxy S8 estará também em fase de lançamento, arrisca-se a fazer com que sejam menos 2.5 milhões de S8 vendidos.

... Dito isto, que me façam chegar um Note 7 a 400 euros com bateria de 3200mAh, e temos negócio! :)

3 comentários:

  1. It doesn't sound like the devices will be returning to US or European markets (it's tough to imagine regulators reversing course on bans after the first recall and reissue), but they could be sold in India or Vietnam instead.

    ResponderEliminar

[pub]