2017/03/06

MAPiNET quer Tugaflix fora de cena - mas nem sabe como


Em Portugal é mais fácil que nunca bloquear sites indesejados sem sequer passar pelos tribunais, mas seria de esperar que esse processo seguisse os trâmites previamente acordados pelas diferentes entidades. Infelizmente, parece que não é o caso, e a MAPiNET já nem se digna a indicar quais os domínios visados...

O Tugaflix tem sido um dos sites mais perseguidos em Portugal nos últimos anos, e já viu mais de 5 domínios serem bloqueados desde 2015 por conta do memorando de entendimento que facilita o processo de bloqueio aos sites (o tal "bloqueio" que serve apenas para efeitos administrativos, já que qualquer pessoa pode, facilmente continuar a aceder aos ditos sites se assim o entender.)

Embora isso já possa ser considerado como "ossos do ofício", um dos responsáveis pelo site enviou-nos um relato caricato de como tem sido lidar com os pedidos/exigências da MAPiNET.

Num email enviado pela MAPiNET, cheia de "legalês", é referida a tal questão do site disponibilizar acesso a mais de 500 obras protegidas (continuo a dizer que os sites só tem que dividir os seus conteúdos por diversos sub-domínios, para ficarem com 499), e exige o envio das respectivas autorizações de disponibilização desses conteúdos, num prazo de 48h.

O pormenor curioso é que nem por uma única vez é referido o domínio em questão, o que no caso do site Tugaflix, que se encontra espalhado por diversos domínios, os coloca numa posição curiosa: afinal, de que se está a MAPiNET a queixar? Já que o site principal há muito que já está "bloqueado". Não menos curioso é que a MAPiNET nem sequer se dignou a responder a três tentativas de esclarecimento quanto a este aspecto, feitas ao longo de vários dias.

Quer isto dizer que é mais que certo que, mais dia menos dia, mais um (ou vários) domínio do Tugaflix venham a ser adicionados à lista de sites bloqueados. E o mais certo é que, nesse mesmo dia, ninguém sequer venha a reparar nisso.

8 comentários:

  1. Não entendo muito bem o problema.
    Se toda a gente conhece o DNS da Google (para não falar de outros métodos de ultrapassar o suposto bloqueio), por que raio se incomodam com esses idiotas do pretenso lápis azul?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é fácil: estatística!
      Sendo uma organização (empresa) de defesa de proteção de direitos de autor, quanto maior a estatística, mais recebem das editoras e afins...

      Eliminar
    2. Alterar o DNS no router. Equipamento a equipamento dá muito trabalho :)

      Eliminar
    3. @Aires, infelizmente nem todos os routers distribuidos pelas operadoras permitem mudar o DNS :(

      Eliminar
    4. @MGM
      A NOS tem um "super administrador" conhecido:
      user: home_admin
      password: zonnetadmin
      Imagino que os outros operadores também têm (se existe - é conhecido, porque já não há nada desconhecido nestas coisas). Deve dar para alterar o endereço do servidor DNS directamente no router do operador.

      No meu caso, o router do operador é apenas modem. Um segundo router é que é mesmo router e foi onde alterei os DNS Server (por acaso até me lembro que era preciso ser bastante rápido a escrevê-los, senão repunha o definido "por defeito").

      Eliminar
  2. Quem quer ultrapassar isso sem muito trabalho nem mudar o DNS, podem usar o plugin/ferramenta que eu uso para o Chrome chamado ahoy!, desbloqueia todos os sites bloqueados em Portugal.

    ResponderEliminar

[pub]