2017/05/24

FIAT Chrysler processada nos EUA por "batotice" nos motores diesel


Depois do escândalo da VW, é agora a vez da FIAT Chrysler ser igualmente acusada de usar sistemas concebidos para enganar deliberadamente os testes de emissões nalguns dos seus motores diesel.

O Departamento de Justiça norte-americano acusa a FIAT Chrysler de fazer batota nos seus motores EcoDiesel 3.0, usados no Jeep Grand Cherokee e Ram 1500, resultando em emissões poluentes efectivas bastante superiores às obtidas durante o processo de teste das emissões. Em causa estão 104 mil veículos vendidos entre 2014 e 2016, o que resulta num caso preocupante mas em escala bastante inferior ao da VW, que afectava quase meio milhão de veículos.

Contrariamente à posição da VW, a FIAT Chrysler continua a insistir que não fez nada de mal e que não utiliza nenhum sistema destinado a gerar valores reduzidos durante o teste das emissões; mas isso será algo que certamente irá ser analisado minuciosamente (se é que já não o foi, em preparação para a acusação). O que é certo, e muito bem sabemos, é que raramente os valores anunciados pelas marcas, até para os consumos, coincidem com aquilo que depois se tem na realidade... o que desde logo demonstra que a forma como estes valores são calculados deveriam ser revistos. Que interessa a "ilusão" de ter carros económicos e pouco poluentes nos testes, se depois nas circunstâncias reais de utilização no dia a dia temos coisas completamente diferentes?

No "dieselgate" da VW, o caso - que ainda vai durando - terá custado cerca de 25 mil milhões de dólares só nos EUA, entre as multas e processos de actualização dos automóveis afectados. Neste caso da FIAT Chrysler, não se chegará a tanto, quase fazendo parecer que a ameaça de uma multa de 4.5 mil milhões de dólares seja uma "pechincha" - e quem vai pagando é o ambiente... e a saúde de todos nós.

4 comentários:

  1. Em portugal temos demasiados carros a gasóleo. Será preciso sofrer e morrer gente ao longo de dezenas de anos para se pensar em fazer alguma coisa? (e será que mudar ligeiramente as regras produz o efeito pretendido? porque ir aumentando as taxas lentamente como se fez com o tabaco não faz com que toda a gente deixe de fumar...)
    Se de um dia para o outro proibissem os carros a gasóleo de circular nas cidades certamente as pessoas começavam a olhar para alternativas mais saudáveis para todos... Do que tenho visto, cerca de 1 em cada 10 carros a gasóleo que me aparecem à frente emitem uma nuvem excessiva de fumo, e na maior parte dos casos até dá para ver na pintura uma mancha escura em volta do tudo de escape... não acredito que estes carros pudessem passar numa inspecção rigorosa aos níveis de partículas, no entanto carros destes com 10 anos, se estão em circulação, quer dizer que passaram em várias inspecções...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obriguem todos os fabricantes de carros "clean diesel" a meter o tubo de escape a sair dentro do habitáculo para experimentarem do seu próprio veneno.

      Eliminar
  2. E se, em termos fiscais a gasolina fosse mais barata e os carros a gasolina com menos impostos. Nem tudo é culpa do consumidor.
    Eu comprei a gasoleo, por isso mesmo as diferenças não compensam.
    Vejam os exemplos do Luxamburgo e Noruega...

    jbarbosa

    ResponderEliminar
  3. O IUC de um VW Polo 1.4 100cv é o mesmo que uma Citroen C5 2.2 HDI, e o Citroen anda muito mais. A gasolina do Polo é muito mais cara, rende menos (mais cara, menos litros, consumo mais alto que carro a gasoleo).

    Vou trocar de gasolina para gasoleo, pois além de fazer 15000km ao ano, vou poupar muito dinheiro ao trocar para gasoleo.

    Abraços

    ResponderEliminar

[pub]