2017/06/20

Disney quer que Google elimine resultados que nem apresenta


A ganância dos estúdios em tentarem fazer desaparecer dos motores de busca todo e qualquer resultado que refira os seus conteúdos (por vezes penalizando até os seus próprios sites oficiais) continua, e desta vez é a Disney que pede para remover os seus próprio pedidos de remoção que a Google nem sequer apresentava.

O caso é idêntico ao da exigência da Google parar de fazer referência aos links removidos, mas é ainda mais obtuso, pois a Disney, que já fez mais de 20 milhões de pedidos para remoção de links, está a pedir para remover o acesso a páginas que simplesmente divulgam publicamente esses próprios pedidos de remoção. O caso já seria grave ao ser uma tentativa de esconder informação que deveria estar publicamente acessível; mas torna-se mais ridículo ainda por as páginas em questão estarem na Lumen Database - um site que a Google não indexa, a pedido dos próprios responsáveis pelo site.


Ou seja, a Disney está a pedir à Google para remover resultados que o seu motor de busca nem sequer apresenta, e que demonstra o absurdo a que esta perseguição dos links chegou e que, a seu tempo, se tornará insustentável. Algumas empresas já superaram os 310 milhões de pedidos de remoção de resultados (ter em conta que só desaparecem dos resultados das pesquisas mas as páginas ou conteúdos em questão continuam a estar activos e acessíveis) e se extrapolarmos isto, não demorará muito para que em breve se esteja a processar a remoção de milhares de milhões de resultados.

... Por este andar, talvez no futuro se chegue ao ponto em que se tenham mais links banidos do que links pesquisáveis nos motores de busca.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]