2017/08/31

Vodafone está a "corrigir" tarifários com aumento de 40%


Alguns clientes da Vodafone estão a receber a informação de que o seu tarifário de dados vai ser aumentado em 40% em Outubro.

Quando uma pessoa escolhe um tarifário espera, à partida, que o mesmo fosse mantido e que, a haver alguma alteração, fosse para melhor - aceitando-se, obviamente, a tradicional actualização de preços. Infelizmente, não é isso que se passa, e os operadores continuam a tomar liberdades de mudar as condições como e bem lhes apetece, em prejuízo dos clientes.

Os clientes Vodafone que tinham um tarifário de banda larga móvel com 10GB de dados por €12.50 estão a receber um SMS que lhes diz que o seu tarifário foi "corrigido" e que agora passará a custar €17.50 para os mesmos 10GB de dados - e as opções são: ou aceita, ou rescinde o contrato.


Um aumento de €5 por mês pode não parecer muito, mas representa um valor 40% superior ao que estes clientes estavam a pagar, o que é bastante significativo. Ainda por cima, chega sem qualquer benefício adicional. Não me parece que tivesse sido difícil para a Vodafone ter acompanhado este aumento de preço com uma "correcção" do limite de 10GB para 14GB ou 15GB, e nesse caso o aumento - continuando a ser injustificado - sempre seria um pouco mais apelativo.

Mas acima de tudo, o que seria ideal era manter as condições inicialmente contratadas, e em caso de alterações ser sempre dada a opção ao cliente de as aceitar ou manter as condições originais. Neste caso, o resultado (dos que tenho tido conhecimento) tem sido a rescisão do contrato e incentivar clientes a mudarem-se para operadores concorrentes. É pena.

9 comentários:

  1. Estas empresas continuam a fazer fé na inércia das pessoas e que mesmo sendo difícil de defender, vai ser uma iniciativa com sucesso.

    ResponderEliminar
  2. O problema será se o cartel começar a funcionar. Aí não haverá oportunidade sequer de trocar de. Operadora.

    ResponderEliminar
  3. Nao percebi o que queria dizer aceitar ou manter as condicoes atuais. Ninguem ia aceitar o aumento.
    É dada ao cliente a hipotese de rescindir. Parece me o mais correcto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aceitar, no caso da nova proposta vir com mais dados, por exemplo. Aumentar por aumentar, claro que ninguém aceita - daí que o cliente deveria ter a opção, não só de rescindir, mas também a de exigir a manutenção do contrato original. Isto das alterações unilaterais é uma boa treta...

      Eliminar
  4. Acho muito bem, pode ser que este tipo de medidas das operadoras incentive a criatividade e quiçá alguém criar uma Internet móvel mais fiável, rápida e sem limites de tráfego... esmagando estes mosquitos irritantes que são os actuais operadores móveis e colocando-os fora de cena, já é tempo disso.

    ResponderEliminar
  5. No meu caso em concreto não me posso queixar. Mantenho um plano de BLM On+GB(entretanto descontinuado e que era/é ilimitado no tráfego) por 29.90€/mês - que, como é óbvio é bem mais interessante que o "atual" ON 30GB -. Pois bem, recebi um email a indicar que esse plano passará a ser limitado a 100GB/mês e que a respetiva mensalidade será reduzida para 20€ mensais... ou seja, é justo e bem vinda esta alteração. Além disso, a Vodafone possibilita-me uma enorme vantagem que é a solicitação de suspensão temporária do tarifário, o que permite ativar o mesmo somente nas vindas a PT :)

    ResponderEliminar
  6. Se o cliente tem que manter o contrato pelo tempo estabelecido no mesmo / na fidelização, as empresas não deveriam poder alterar uma vírgula ao mesmo contrato/fidelização e durante o mesmo tempo. Vamos todos exigir que assim seja. À atenção da Deco e da Anacom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui penso que sejam casos já fora do período de fidelização.

      Eliminar

[pub]