2017/09/11

iPhone 8/X virá com CPU hexa-core


A informação sobre os novos iPhone 8 e iPhone X continua a ser decifrada a partir do último iOS 11 que ficou disponível, e agora sabemos que a Apple voltará a mexer na arquitectura do CPU para este novo iPhone - assim como mais alguns detalhes sobre o Face ID que ocupará o lugar do Touch ID.

Os iPhone 7 e 7 Plus vieram equipados com o SoC A10 que marcou a entrada da Apple nos CPUs quad-core (2 cores potentes + 2 cores de baixo consumo); e que foi revisto e aumentado na versão A10X usada nos iPad Pro, com um sistema hexa-core (3+3). Pois para o novo chip A11 que equipará os novos iPhone 8 e iPhone X, a Apple volta a apostar num chip hexa-core, mas desta vez apostando numa distribuição de 2-cores de alto desempenho (Monsoon) e 4-cores de baixo consumo (Mistral).

Será interessante analisar porque motivo a Apple terá optado por trocar o sistema 3+3 por este 2+4, mas poderá dever-se à necessidade de, num smartphone, ser mais importante a questão da eficiência do que num iPad, que conta com bateria bastante mais generosa. De qualquer forma, será interessante ver de que forma a Apple irá dar uso aos 4-cores de baixo consumo, que provavelmente serão suficientes para a maioria das tarefas destes novos iPhones, reservando os 2-cores de alto desempenho apenas para actividades mais exigentes.


Outro detalhe interessante que vem responder às questões que levantamos sobre o Face ID, nomeadamente, se o processo será automático como se espera (para não ser demasiado intrusivo), como se irá processar a questão da validação nas contas? Uma coisa é pegar num iPhone e ele ficar desbloqueado porque nos vê; outra bem diferente é olhar para uma confirmação de uma compra que se fez por errado e o iPhone assumir que isso é a validação necessária. Por isso mesmo a Apple prepara uma confirmação adicional que vai obrigar a que se faça um duplo clique no botão do power (que aumentou de tamanho) para confirmar que se quer fazer uma compra, para além de se estar validado com o rosto.


... Confesso que me parece ser uma solução de recurso (pela impossibilidade de integrar o Touch ID no ecrã), bem menos amigável do que simplesmente pousar o dedo no ecrã / Touch ID e voltando a fazer temer pela fiabilidade do clique num botão físico depois de nos últimos anos a Apple se ter afastado do Home Button físico. Falta também saber se a validação via FaceID irá obrigar a ocupar o ecrã inteiro com o rosto no ecrã; o que se tornaria mais intrusivo do que uma simples validação feita via Touch ID que permitiria manter no ecrã informação detalhada sobre o que se está a fazer.

Enfim... o Face ID sem dúvida que terá vantagens nalguns casos, mas suspeito que a ausência do Touch ID vai revelar que muitos aspectos da validação tiveram que ser desenrascados à pressa... e nem sempre da forma mais cómoda ou desejada. Mas saberemos amanhã, na apresentação oficial dos iPhones 8 e X.

1 comentário:

  1. Para mim uma desilusão total não ter o Touch ID. Não se sabe ainda como funcionará este Face ID, mas leva-me a crer como o Carlos Martins diz, isto foi uma solução de recurso por não terem conseguido implementar o Touch ID abaixo do ecrã.
    Vamos esperar pela apresentação de amanhã para ver como será este novo iPhone.

    ResponderEliminar

[pub]