2017/10/14

Publicidade fraudulenta no Facebook (scams!)


Os nossos leitores têm surgido relatos cada vez mais frequentes de publicidade fraudulenta no Facebook, pelo que importa alertar: só porque algo vos aparece sugerido no Facebook, não quer dizer que seja bom negócio! Neste casos, muito pelo contrário.

Portáteis com Core i7 a €109.99; serviços de streaming "muito melhores" que o Netflix; estes e muitos outros anúncios têm chegado às contas de Facebook dos nossos leitores, e que obviamente lhes causam enorme "confusão"; não por terem qualquer esperança de que seja mesmo um negócio único de uma vida, mas sim por imaginarem a quantidade de pessoas que poderá tornar-se vítima de algo que o Facebook tão despreocupadamente está a promover.

É essencial que todas as pessoas mantenham bem presente o velho adágio de sabedoria popular "quando algo parece demasiado bom para ser verdade..." E, infelizmente, tirando a tal possibilidade de uma excepção que confirma a regra, é obrigatório tratar estes casos com a maior suspeição possível - o que na maioria dos casos se traduzirá em ignorá-los e seguir em frente ou, se estiverem dispostos em tentar fazer um pouco de serviço público, reportarem o anúncio como sendo fradulento (não que isso pareça fazer muito efeito, pois temos leitores que dizem que quanto mais anúncios deste tipo tem reportado, mais lhe têm aparecido, fazendo suspeitar que o Facebook até já o esteja a utilizar como verificador não remunerado de publicidade.)


Infelizmente, não se pode dizer que seja inesperado. Fraudes e esquemas sempre houve, desde muito antes de haver Facebook ou Internet; e se há coisa que o tempo tem demonstrado, é que quem está envolvido neste tipo de actividades está sempre pronto a usar as tecnologias mais eficientes para conseguir os seus objectivos. Neste caso, a publicidade no Facebook é verdadeiramente assombrosa, pois permite definir com enorme precisão o tipo de público alvo que se deseja, com parâmetros que atingem detalhes assustadores. Aliás... acho que já nem ficaria surpreendido se entre esses muitos parâmetros já se encontre um que permita direccionar estas campanha para utilizadores mais ingénuos ou que tenham maior predisposição a caírem nestes esquemas. :P


Felizmente, por não ter ainda sido incluído no público alvo de uma destas campanhas (ou por não passar tempo suficiente no Facebook) ainda não me deparei com nenhum destes anúncios de carácter duvidoso. Mas pela quantidade de relatos que me têm chegado, parece ser uma táctica cada vez mais frequente e que demonstra que o Facebook parece estar pouco preocupado em fazer um controlo de qualidade minimamente aceitável quanto às coisas que promovem... desde que lhe paguem.

Por isso, alertas redobrados com os "bons negócios" que vos puderem aparecer no Facebook, e alertem também os amigos e membros da família que puderem estar mais predispostos a serem enganados por estas campanhas fraudulentas.


Nota: se o Facebook não consegue erradicar estas publicidades claramente "fake", que esperança poderá ter de acabar com campanhas de manipulação pública que serão muito mais difíceis de detectar?

1 comentário:

  1. Eu estou farto de ver, em baixo dos vídeos, a pergunta do Facebook para classificar o mesmo:penso que me tornei revisor (não remunerado) deles... pelo que desisti de denunciar vídeos! Todos os vídeos que denunciei vão sempre "de acordo com as políticas do Facebook", seja uma criança espancada, um animal massacrado ou uma fraude evidente ��

    ResponderEliminar

[pub]