2017/12/21

Doc - robot educativo falante

Há brinquedos e brinquedos, e hoje vamos falar de um que permite que, enquanto se brinca, se comecem a ter algumas noções de programação.


Hoje em dia, estamos rodeados de ferramentas tecnológicas que nos permitem fazer uma imensidão de coisas, mas para que isso aconteça, é necessário aprender a transformar as nossas ideias em comandos, para que as máquinas as operacionalizem. Ao perceber como funcionam, podemos optimizar a sua utilização e consequentemente, ter uma melhor compreensão do mundo que nos rodeia.

As crianças que aprenderem os conceitos da programação serão capazes de os aplicar no futuro em projectos mais avançados. Este jogo apresenta uma abordagem simples e divertida, através da experimentação à robótica e à programação, que permitirá às crianças explorar este novo mundo através da diversão.

O DOC



O DOC da Clementoni é um robô educativo falante, muito divertido, que ajuda a desenvolver o pensamento lógico-matemático, a criatividade e o trabalho de equipa. É um brinquedo indicado para as crianças dos 4 aos 7 anos, para os incentivar a desenvolver a sua capacidade de raciocínio.

No jogo, a criança ao praticar, contar e decidir quais os movimentos que o robô deve realizar para alcançar os desafios propostos, está a treinar o processo de pensamento lógico e a desenvolver a sua inteligência espacial.

Dentro da caixa, encontramos o DOC, 8 cartões de verso azul, 18 cartões de verso vermelho, 12 cartões de puzzle grandes e 16 cartões direccionais de dupla face. É com este conjunto de acessórios que a criança vai interagir ao longo do jogo.


Na parte superior, as setas indicam qual a direcção a seguir: para a frente, para trás, girar 90º para a direita e girar 90 º para a esquerda) enquanto os restantes botões são para acções particulares (OK, Cancelar e Acção).



Na parte posterior, encontra-se o botão para seleccionar o modo de jogo ou desligar. Existem três modos de jogo:

  • Free/Livre - modo recomendado para jogadores pela primeira vez. Ao seleccionar este modo o robô é livre de se movimentar, quer seja no tabuleiro de jogo quer seja noutras zonas, desde que sejam amplas e planas. Se optar por jogar sem tabuleiro, certifique-se que a superfície é plana e não tem obstáculos, depois é só introduzir os comandos ou sequência de comandos, carregar OK. Se optar por utilizar o tabuleiro de jogo (tabuleiro 1), introduza os comandos para que o DOC alcance o objectivo definido, pode consultar o tutorial ilustrado nos cartões vermelhos referente ao objectivo pré definido. 



  • EDU - modo educativo recomendado para crianças com 5 anos ou mais, e em geral para aqueles que gostam de praticar antes de avançarem para um modo mais avançado. O tabuleiro de jogo a utilizar é o tabuleiro 1, e neste modo o robô vai indicar qual o seu destino. Ao posicionar o DOC na casa de partida, com os olhos virados para a frente, este vai pedir para programar uma série de 3 objectivos. A primeira sequência começa na linha de partida até ao primeiro objectivo. A segunda para mover do primeiro objectivo para o segundo; por último, a terceira sequência, é para mover o DOC do segundo para o terceiro objectivo. Só assim o robô considera que os objectivos foram todos cumpridos e pede para ser reposicionado na casa de partida, para uma nova sequência de objectivos.


  • Game/Jogo - modo recomendado para crianças com 6 anos ou mais e para jogadores experientes. Joga-se utilizando o tabuleiro de jogo nº2 e o DOC deve ser colocado na casa de partida. Ao retirar uma carta azul, o jogador conhecerá quais os objectivos a alcançar - objectivo a ser coleccionado e o destino final do DOC.  Nesta modalidade, toda a sequência de jogo terá que ser programada antes de carregar no OK e o DOC não pode atravessar nem as linhas vermelhas nem os pinos, só assim o robô cumprirá a sequência programada. Podem jogar um ou mais jogadores, o grau de dificuldade é acrescido pela presença de obstáculos delimitados por uma linha vermelha que devem ser evitados, e pela complexidade da programação necessária. Cada carta indica o número de pontos ganhos por alcançar o objectivo.





Apreciação final



Este Doc é um produto muito bem conseguido a nível visual, com as cores e figuras do tabuleiro e cartões a serem bastante atractivos para as crianças. A interacção entre criança e robô é excelente, graças à comunicação entre ambos, que flui de uma forma simples e clara.  Os objectivos do jogo são facilmente transmitidos e, se o robô detectar um período de inactividade na introdução das sequências, alerta e incentiva a criança a continuar a interagir.

Uma nota menos positiva para o tabuleiro. Por ser de cartão rígido e funcionar como um puzzle, é propício a um desgaste rápido dos encaixes das peças. Cada vez que quiser passar do tabuleiro 1 para o tabuleiro 2, e vice-versa, é imperativo que se desmonte o puzzle e volte a montar na versão a utilizar. Não é possível virar o tabuleiro como um todo.


Os únicos requisitos para utilizar o DOC são três pilhas AA, muita vontade para jogar e uma superfície  plana que tanto pode ser no chão como o tampo de uma mesa. O robô identifica as linhas vermelhas do tabuleiro de jogo, permitindo a sua movimentação por todo área de jogo sem o risco de cair (em todos os modos desde que usado o tabuleiro). No modo Free, sem tabuleiro, cumprirá a sequência introduzida sem limites, podendo por isso cair e danificar-se - o que obriga a cuidado redobrado.

Em relação ao custo de aquisição e comparativamente a outros brinquedos que se posicionam na mesma gama de preço, o DOC assume-se como um óptimo investimento (cerca de 35 euros) por ser um robô educativo, falante, muito divertido, que ajuda a desenvolver o pensamento lógico-matemático, a criatividade e o trabalho de equipa, por interagir activamente com a criança. Será por isso uma boa alternativa a terem em conta para as prendas de Natal dos mais pequenos.

Por: Isabel Costa

1 comentário:

  1. Excelente. Este artigo só peca um pouco mesmo por só ter chegado hoje, quando já tinha feito as minhas compras de natal para os pequenos...

    Ahhh... Mas será que não irei fazer mais uma...?

    Dilemas, dilemas...!

    ResponderEliminar

[pub]