2010/06/09

Retina Display do iPhone 4


Foi uma das únicas "verdadeiras novidades" do novo iPhone 4 (a par do giroscópio) e que apesar de esperada não deixa de ser significativa: o novo ecrã de alta-resolução denominado Retina Display.


Não se trata de um display OLED como os que equipam os Androids de topo, mas sendo um LCD IPS com 960x640 pixeis, quadriplica o número de píxeis existentes nos LCDs dos iPhone anteriores (480x320) e que se mantinham inalterados desde o seu lançamento.

Faz também com que o iPhone se torne no smartphone com maior resolução num ecrã deste tamanho (a maioria dos smarpthones de topo tem agora 800x480) algo que deverá ser suficiente para aguentar mais uns anos sem grandes alterações.


Quanto à diferença para os iPhones anteriores: será o equivalente à passagem para a televisão de alta-definição.
Neste tipo de coisas, é difícil explicar as diferenças teoricamente... mas acreditem que será algo que "salta à vista" quando visto ao vivo e a cores - ainda mais se colocarem lado-a-lado um iPhone 4 e um modelo anterior.


Mesmo que achem que as diferenças não são "notórias", garanto-vos que mudarão de opinião assim que passarem 10 ou 15 minutos com um iPhone 4... e depois tiverem que voltar a mexer num iPhone "antigo."
De um momento para o outro, a "baixa-resolução" do ecrã do iPhone 2G/3G/3GS tornar-se-á mais que evidente - e arrisco-me a dizê-lo: "insuportável".

[Sim... é mesmo esta a diferença....]

... Agora só faltam os ícons dinâmicos, para que não esteja sempre "sol" mesmo quando chove. :P

O touchscreen passa também a estar integrado no próprio ecrã, em vez de usar dois paineis separados e independentes; o que permite reduzir a sua espessura e fazer com que os pixeis estejam à superfície - em vez de estarem "por baixo" do vidro.


Esta imagem ilustra perfeitamente o quanto a resolução acrescida aumenta a legibilidade dos textos; e que podem ver em vídeo aqui.

É coisa que podem ver igualmente nas seguintes imagens, se as abrirem ambas na resolução total em duas tabs diferente e alternarem entre elas:



Mais imagens elucidativas (cliquem em ambas para as ver nas resoluções totais):





Outra forma de mostrar a coisa; veja-se o exemplo de uma página web escolhida aleatoriamente (cof, cof. :) e hipoteticamente mostrada à escala real num ecrã com a resolução do iPhone "velho" e com a resolução do novo iPhone 4.


Claro que não estou a considerar o scaling/zoom que automaticamente redimensionaria a página para a tornar mais apresentável no ecrã disponível - mas se a víssemos na sua resolução 1:1, num iPhone com 320x480 pouco ou nada veríamos da página... enquanto no novo iPhone 4 temos uma vista quase equivalente à de um computador de secretária.

Estas vantagens não serão apenas visíveis num browser, mas em tudo o resto: as Apps de Remote Desktop e VNC tornar-se-ão ainda mais atractivas e práticas de utilizar; dispensando o uso recorrente ao zoom, etc.


Para o futuro, haverá ainda muito por fazer, mas não acredito que seja no campo da resolução: como foi dito (e embora haja quem discorde), ter um ecrã com esta densidade de pixeis (326ppi) aproxima-se da acuidade visual do olho humano - ou seja; não adiantará muito colocar muita mais resolução em tão reduzido espaço, pois não seremos capazes de ver grandes diferenças. (Mas nestas coisas é sempre mais seguro não "afirmar" nada - quem sabe se uns displays de 600dpi aparecerão daqui por 3 ou 4 anos... e aí é que vai ser! ;)

Actualização: têm havido alguma polémica sobre se efectivamente a resolução do novo iPhone é superior à do olho humano, com alguns especialistas a dizerem que não o é. No entanto aqui está uma análise por alguém que também sabe do que fala e que mostra que, afinal... é e não é. :)

Seja como for, este ecrã do iPhone torna-se na referência a nível de displays em smartphones... e vai ser interessante ver como é que a concorrência reage: especialmente os OLEDs, que com a sua tecnologia pentile não são ainda o "desejado" para a reprodução de texto.

6 comentários:

  1. doliveira9/6/10 11:06

    Olá Carlos,

    A resolução do iphone 4 "só" duplicou em relação ao 3gs (960x640<-480x320) e não quadruplicou como referes e demonstras no artigo.

    ResponderEliminar
  2. @doliveira

    Permite-me discordar... :)
    Estamos a falar de áreas.

    Por cada pixel que tinhas, passas agora a ter quatro: daí a "quadruplicação".

    480x320= 153.600
    960x640= 614.400

    153.600 x 4= 641.400

    Portanto... a resolução é mesmo quatro vezes superior.

    ResponderEliminar
  3. doliveira9/6/10 11:16

    Carlos Martins 1 - doiveira 0


    Tens razão :)

    ResponderEliminar
  4. doliveira9/6/10 11:36

    e já agora...


    ... aqui vai o meu voto para a próxima "vaquinha":
    Iphone 4

    ehehe

    ResponderEliminar
  5. Esse só se se arranjar desbloqueado e a preço decente, senão...

    Mas antes do iPhone 4 estar disponível por cá/Europa acho que ainda podemos fazer mais 1 ou 2... :)

    ResponderEliminar
  6. Carlos, não quero criticar o artigo que acho de todo pertinente, mas acredito que seja mais interessante comparar o iphone com os androids topo de gama tipo o popular htc desire.
    Comparar o novo iphone com o antigo parece-me completamente parvo no sentido em que estamos a falar em anos de desenvolvimento. É óbvio que é melhor.
    Mas como se comparam as novas características com o Desire ou o galaxy S? São realmente melhores? E como se comparam com os telemóveis que vão aparecer em Outubro? Será que nessa altura já serão ultrapassadas?

    ResponderEliminar

[pub]