2013/01/27

iPad - 3 Anos Depois


Pois, é... faz hoje precisamente três anos que o mundo ficou a conhecer um certo aparelho de nome: iPad. Um equipamento que hoje é conhecido universalmente, mas que - importa relembrá-lo - muitos descartaram como sendo algo que não teria qualquer hipótese de sucesso. Não vou mencionar nomes... mas sei que alguns deles nesta altura altura já têm um... ou mais.




Independentemente de ter a marca de uma maçã na tampa traseira, o que interessa é que o iPad veio colocar os tablets nas mãos do "povo". Algo que Bill Gates já tinha desejado fazer uma década antes, mas sem grande sucesso. Uma década mais tarde, a tecnologia estava no ponto para o permitir fazê-lo, sem que possamos esquecer um factor primordial e essencial ao sucesso que teve: o seu preço!


Lembro-me perfeitamente de estar a seguir o evento ao vivo, e estar a pensar: é tudo muito bonito, mas vai estar dependente do preço a que isto chegar ao mercado. E Steve Jobs não perdeu a oportunidade para brincar um pouco, anunciando um preço de $999 (para desilusão de muitos - incluindo eu)... mas que depois se despedaçou e revelou o seu preço real de $499.


... Nem vamos imaginar o quanto as coisas poderiam ter sido diferentes se o iPad tivesse mesmo começado nos $999. Provavelmente estaríamos agora dois anos atrasados em relação ao que temos actualmente.


Se para muitos um tablet é ainda um equipamento que não se consegue bem justificar o seu uso, para outros é já peça fundamental e indispensável do seu dia a dia. Hábitos que anteriormente envolviam uma visita ao escritório lá em casa, ou trazer o portátil para a sala, foram agora substituídos por um pequeno ecrã que pode ser levado para todo o lado e - em muitos casos - permite substituir o que se fazia com um "computador". Isto, considerando que os mais pequenos vos permitam mexer nele... já que para eles, os tablets serão algo "natural" que ficarão a conhecer desde os seus primeiros tempos de vida.

Hoje em dia, o iPad já não tem a exclusividade de ser o único tablet apetecível no mercado, temos tablets como o Nexus 10 e também muitos outros, de baixo custo, que colocam estes equipamentos ao alcance de praticamente todos os que os queiram.

A tecnologia já demonstrou que é possível ter tablets bons e baratos, os developers apressam-se a dar-lhes cada vez mais e melhor uso (embora ainda se necessite de mais um par de anos até que realmente se comecem a concretizar "todas" as potencialidades que este equipamentos possibilitam). O que falta é que a sociedade faça o mesmo. O sistema de ensino bem que poderia dar uso aos tablets e poupar os quilos - e euros! - de livros que os alunos têm que carregar para a escola; com a vantagem de que poderiam ser livros dinâmicos sempre actualizados, e cujos testes de avaliação ficaram automaticamente pontuados e acessíveis para serem analisados pelos professores. E quem diz o sistema de ensino diz muitos outros: comércio, indústria, etc. etc.

Se em tempo se dizia que a televisão era uma janela para o mundo, podemos dizer que um tablet é uma janela para o Universo. O que é preciso é sonhar com todas as possibilidades que estes equipamentos permitem fazer... e torná-las realidade.

Eu, nunca duvidei que o iPad viesse a ser um sucesso (e caso tivesse errado nas minhas previsões, cá estaria para "dar a mão à palmatória")... mas digam-me lá: conseguem recuar três anos e lembrarem-se do que pensaram naquele dia? Qual tinha sido a vossa opinião na altura?

(Alguns de vocês já por cá andavam naquela altura e tinham deixado comentários, a favor e contra. Será interessante verem se mudaram de opinião ou nem por isso.)

6 comentários:

  1. Também houve os que disseram que 7" nunca na vida, e agora esta ai para todos verem :p...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge Teixeira, realmente tens razão Steve Jobs disse que um Tablet de 7" não era o tamanho ideal de um "Tablet". Agora a questão é: Então porque é que eles fizeram um Tablet de 7.9"? (A resposta é simples) Porque os consumidores querem um Tablet com tamanho menor, e querem um Tablet com um preço menor...
      A Apple revoluciona qualquer aparelho (isso não é conversa de FanBoy, mas sim a realidade).

      Eliminar
  2. sei que na altura como fã da marca mas não fã do iOS, quando vi o preço achei caro. porque estava super convencido que a única "concorrência" da altura era o kindle que sinceramente achava que custava barato. quando fui ver que o kindle, sem touch, sem cor, super limitado, também custava quase 500 dólares, afinal o preço do iPad era super barato!

    hoje tenho um iPad gen1 que funciona ainda hoje espetacularmente bem e tirando o iOS 6 (que não serve para nada), tudo funciona.

    ResponderEliminar
  3. Eu ja tive um iPad 1 (em segunda mão) e a partir daí nao quis outra coisa :-) saltei depois para o iPad 3 (novo, e é dele que escrevo) e se o iOS mudar profundamente (graficamente, o UI) o iPad 5 será meu :-) caso contrario irei manter o iPad 3 ou quem sabe a nova geração do Nexus 10. Acho que o grande entrave agora para a evolução da Apple é mesmo o UI, já a caminho da 3a idade comparativamente à concorrência.

    ResponderEliminar
  4. Comprei o iPad 1 em Barcelona, em Julho de 2010 (fazia um calor do caraças). Lembra-me de mexer no iPad vários dias, na FNAC da Plaza Catalonia, achar graça mas pensar "Mas o que é que eu faço com isto ? Nem uma porta USB tem !". Lá me decidi a comprar mas andei bastante tempo naquel: "Andas a atirar dinheiro pela janela, não precisavas disto para nada".

    A pouco e pouco foi-se tornando um objecto indispensável. Quanto às cobras e lagartos que se escrevia então sobre os tablets é melhor nem falar.

    ResponderEliminar
  5. Com um IPAD2 na mão para não dizer no coração, faço dele o meu objecto diário, como se uma peça de roupa tratasse. Não consigo passar sem ele. Música, vídeos, emails, livros etc. tudo numa peça leve e ultra rápida. A minha filha de 5 anos, já lhe chama de querido IPAD :) com ele brinca e aprende. Também nunca duvidei das capacidades se bem que na altura estava hesitante por causa das aplicações.Só é pena que não dê para definir vários utilizadores fazendo com que cada equipamento seja quase de uso pessoa. De resto só maravilhas.

    ResponderEliminar

[pub]