2013/08/07

LG apresenta o G2


Já sabemos que nos tempos que correm a coisa não está fácil para os smartphones topo-de-gama. Assim que um acaba de chegar ao mercado já estão os olhos postos no próximo que irá ser anunciado num espaço de meses ou semanas. Mas isso não invalida que as marcas continuem a lançar modelos que exibam as suas mais valias e excelência, e no caso da LG isso passa agora a estar a cargo do novo G2.

O G2 chega com tudo aquilo que se poderia esperar (e desejar) num smartphone de topo, ou seja: um ecrã de 5.2" FullHD (1920x1080), um CPU Snapdragon 800 a 2.3Ghz, 2GB de RAM, câmara de 13MP, e bateria de 3000mAh. No papel não parece nada de diferente daquilo que já temos visto... mas a novidade está na forma como a LG combinou estes ingredientes.


Por exemplo, embora se tenha um ecrã de 5.2", as margens laterais são de apenas 0.1", opção que obrigou que os botões de volume e de power passem a ficar na parte traseira. Uma medida pouco convencional mas que a marca diz que permite a utilização confortável com uma só mão. Estes botões dão também acesso ao Quick Memo da LG, e também permitem tirar fotografias. O led de notificação também está na parte traseira, o que me deixa algo apreensivo: não será precisamente a parte que ficará pousada na mesa e portanto... escondido?

A nível técnico temos outras inovações, como um touchscreen que usa dois conectores (um para cima, outro para baixo) para reduzir o espaço necessário; memória gráfica integrada no ecrã, que permite reduzir o consumo, e até áudio Hi-Fi (24 bit 192 kHz).


A câmara de 13MP passa a ter estabilização óptica de imagem, e é capaz de gravar vídeo FullHD a 60fps (o que também incluirá certamente vídeo HDR a 30fps). Outra curiosidade, o zoom digital utiliza interpolação temporal de vários frames para melhorar a qualidade, técnica que penso que a LG já usa no resizing de conteúdos não HD nos seus televisores e smart players - e que veremos que tal se comporta neste smartphone.

Como é habitual na LG, a versão do Android vem modificada e com alguns melhoramentos: a LG diz que este G2 irá aprender com o utilizador facilitando-lhe a vida. E pelo menos começa logo pelo aspecto simpático de podermos dar um duplo toque no ecrã para "acordar" o G2 quando está em sleep (sistema que utiliza o acelerómetro para detectar as vibrações do toque e não o touchscreen propriamente dito).

Assim, neste G2 podemos contar com:

  • Answer Me — Atende automaticamente uma chamada quando o dispositivo é elevado ao ouvido;
  • Plug & Pop — Recomenda opções ou funcionalidades relacionadas quando a  utilização do auricular ou cabo USB são detectados;
  • Text Link — Informação anexada nas mensagens de texto pode ser seleccionada e facilmente guardada como lembrete ou no calendário, ser pesquisada num mapa e na internet, etc.;
  • QuickRemote — O LG G2 pode ser usado como comando remoto de equipamentos domésticos de entretenimento (televisores, leitores de Blu-Ray  ou DVD, etc.), mas também pode ser adaptado através dos comandos remotos convencionais e ser personalizado para operar em vários dispositivos, com layouts e botões flexíveis;
  • Slide Aside — Permite a realização de várias tarefas, ao simplesmente fazer deslizar as aplicações abertas para um lado, através de um toque com três dedos.
  • Guest Mode — Protege a privacidade do utilizador habitual, ao mostrar no ecrã as apps pré-seleccionadas, quando se desbloqueia o G2 com um padrão de desbloqueio secundário.



Falta agora saber quando este modelo chegará às lojas (e ao nosso país) e, igualmente importante, a que preço. Esperemos que não seja mais um daqueles modelos que apenas chega até nós quando já temos data marcada a anunciar o próximo modelo (o que nos relembra que seria simpático que os fabricantes apenas fizessem estes eventos quando esses dados já estivessem bem determinados e, se possível, a menos de um mês de poderem ser comprados).

[fotos via Anandtech]

Sem comentários:

Publicar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]