2014/06/23

Wink quer ser o centro das casas inteligentes com Hub de baixo custo


Em certos aspectos, a domótica é algo que podemos comparar ao Linux, onde há décadas que se vem a repetir o famoso "este ano é que vai ser o ano!" Mas alguma vez lá terá que ser, e para a Quirky isso está mesmo prestes a acontecer, impulsionado pelo seu hub de baixo custo Wink.

Embora hoje em dia se possam comprar smartphones e tablets por valores ridiculamente baixos, a tecnologia para adicionar alguma inteligência às nossas casas continua a ter preços mais elevados do que se desejaria. E pior ainda, é o facto de continuarem a existir múltiplos sistemas que fazem com que a sua integração seja uma dor de cabeça. Um fabricante opta por módulos Z-Wave, outro recorre ao Zigbee, outro ainda decide criar lâmpadas controladas por bluetooth, e outro opta pelo WiFi. Não é fácil meter tudo isto a funcionar, sendo que muitos deles necessitam das suas próprias "caixas" (hubs) para fazerem a interligação entre computadores/rede e os dispositivos.

Criado pela Quirky, o Wink pretende ser um hub universal que dispensa a necessidade dessas múltiplas caixas, comunicando via Wi-Fi, Zigbee, Bluetooth, e Z-Wave - controlando todo o tipo de dispositivos a partir de uma única app. Não é o primeiro dispositivo a prometer a unificação de múltiplos sistemas, mas o Wink tem um grande trunfo a seu favor: o facto de custar apenas $79 dólares (cerca de 58 euros).

Se o Wink for bem sucedido, poderemos dizer adeus à realidade que temos actualmente, em que uma pessoa que tiver comprado 3 "lâmpadas inteligentes" de diferentes fabricantes ter que usar 3 apps diferentes para as controlar - algo que parece ridículo mas retrata bem como as coisas estão neste momento. Para que as coisas evoluam e realmente simplifiquem a vida às pessoas, é necessário que todos estes dispositivos sejam mais facilmente integrados numa solução universal que dê resposta às necessidades dos utilizadores. Quem comprar uma nova lâmpada, câmara, módulo de tomada, ou electrodoméstico inteligente, não quer saber se usa o protocolo X, Y ou Z - quer é ligá-lo em sua casa e poder controlá-lo como bem entender sem ser obrigado a usar um dispositivo (pseudo) inteligente de forma completamente "burra".

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]