2014/07/17

NOS dá-te smartphones com "net para sempre"


Depois da "Internet à vontade" a NOS avança já com uma nova campanha que certamente vai dar que falar: uma em que promete oferecer "net para sempre".

Antes de mais, importará referir que nada tenho contra a NOS (ex-ZON), e acho muito bem que façam campanhas inovadoras e que ofereçam condições vantajosas para os seus clientes - espero bem que os tempos em que mentiam descaradamente aos clientes quanto ao traffic shaping e aos limites secretos de tráfego sejam uma distante memória do passado que queiram fazer esquecer. No entanto, não posso deixar de achar sempre um pouco "abusivo" (ou infeliz) a escolha das palavras para as suas campanhas... neste caso o da "net para sempre".

Vejamos o que nos dizem:
"A partir de hoje e até 31 de agosto, está em vigor mais uma inovadora campanha da NOS, que oferece 200MB de internet mensais para sempre, a todos os clientes que durante este período comprarem smartphones ou telemóveis com acesso à internet.

A campanha, lançada sob o mote ‘Tu mereces um smartphone com net para sempre’, está disponível para atuais e novos clientes, subscritores de tarifários pré-pagos sem internet incluída."

Ora... o que é que isto nos pode levar a pensar? Se eu for cliente NOS, e comprar um smartphone com acesso à internet, com tarifário pré-pago sem internet, passo a ter direito 200MB de dados mensais no mesmo... para sempre?

Ou seja, estando cumpridas as condições para usufruto da campanha, fico com isso "para sempre", como nos é dito? E se no próximo mês eu decidir deixar de ser cliente?... Vão-me retirar algo que me deram "para sempre"? Então já não será "para sempre", não é? Então porque motivo não escrevem as coisas como elas são, de que oferecem 200MB de dados mensais aos clientes que ainda não tiverem internet - enquanto -permanecerem clientes?

Se calhar sou eu que sou esquisito demais, depois de todos os anos em que tivemos que aprender à força a não acreditar naquilo que os operadores publicitam; se calhar a maioria das pessoas assumirá automaticamente que a condição de permanência como cliente esteja implícita na campanha. Digam-me vocês o que pensam...

(E termino dizendo que mesmo com esta questão de criticar a forma como a promoção é apresentada, acho muito bem que a NOS faça algo como isto - só é pena mais uma vez esquecer-se de todos os clientes que já tem, e a quem poderia estender igual cortesia... afinal, já era tempo de ver um operador dar valor à fidelidade dos clientes já existentes, em vez de se limitar a oferecer condições mais vantajosas para os novos.)

19 comentários:

  1. Nos Estados Unidos estas empresas Portuguesas já se tinham consolado de receber processos em cima.

    ResponderEliminar
  2. Nada de especial.
    Qualquer pacote 3p já dá 200mb de net móvel/mês. Aqui obriga a uma assinatura mensal de voz, coisa que muita gente não precisa/não quer.
    Mais uma promoção que a nos quer que pareça monumental, mas é só embalagem, sem conteúdo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não obriga a assinatura. Já um 3 play(4play) esse sim, obriga a estar `amarrado`.

      Nesta campanha o cliente pode usufruir dos 200MB para sempre utilizando um qualquer pré-pago da gama NOS, sem mensalidades, ou carregamentos obrigatórios(por ex. o tarifário `Livres`).

      É uma campanha que pode funcionar muito bem, por exemplo para quem possui um Dual-Sim, podendo usufruir dos 200MB para sempre sem qualquer encargos, excluindo a compra do equipamento que terá que efectuar, é claro... :-)
      Para o efeito tem lá equipamentos abrangidos pela campanha em torno dos 50€.

      Também pode dar jeito a quem usa Voip e que para isso esteja a subscrever neste momento um plano de dados equivalente, que diga-se, tem actualmente o custo mínimo mensal de 2,90€(200MB) no mercado, nomeadamente na UZO, isto para o caso de pré-pagos sem qualquer tipo de obrigações.

      É uma boa campanha para promover a venda de equipamentos. Claro que quando chegar cá o FREEDOMPOP(aqui falado) com 500MB totalmente grátis este género de campanhas perderá qualquer interesse... Talvez os nossos operadores estejam começando a se mentalizar desse facto, aliando o facto de saberem que tradicionalmente Portugal é um mercado de pré-pagos e que muitos nunca se interessarão dos seus pacotões tudo em um que nos querem impingir!! com fidelizações de 24meses!!... e ainda por cima com uns `miseros` 200MB.

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Já no Kanguru "à vontade", em que fizeste a a analogia com o "ilimitado" me pareceu que não tinhas razão.

    O Kanguru pré-pago nunca foi ilimitado - por €15 dava 15 h de navegação ou 1GB de tráfego, e passou a dar num (e só um) mês tráfego ilimitado (sujeito a redução de velocidade ultrapassados os 15GB). Parecia que estavas a escrever: «Os aldrabões, onde antes diziam "ilimitado", por deixarem de poder dizer, passaram a a dizer "à vontade"». Pelo menos essa, possível, interpretação é visível nos comentários.

    Agora, obviamente, os 200MB "para sempre" é enquanto for cliente. Então o gajo passa para outro operador e a NOS continuava-lhe a pagar os 200MB?

    P.S. Tive um familiar metido no imbróglio do exame do 12º de português em que a questão era saber se era um "acto interlocutório assertivo ou compromissivo". O que estás a escrever sobre linguística também me parece esquisito de mais (já que perguntas). Fora a linguística, gramática ou lá o que é, tudo bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebo o que dizes, mas como o Paulo L. disse, nos EUA já tinham processos até ao pescoço! E em português ou é ou não é. Não há dúvidas! Quê? O para sempre não é para sempre? O ilimitado é à vontade? ou não?
      Uma frase em português pode ter dois sentidos (ou mais). Contudo "para sempre" não está implícito ou explicito qualquer outro significado.
      "para sempre" , e agora num campo absurdo mas que não deixa de ser verdade, é "para sempre" mesmo que a pessoa que tenha feito o contrato morra. Para mim, e na nossa língua portuguesa "para sempre" é eterno sem interrupções.
      A interpretação, tal como nas leis, cabe ao legislador.
      Claro que eu percebo perfeitamente o que a NOS quer dizer com "para sempre".
      O nosso meio cultural, influencia a maneira de ser e de pensar. Por isso conseguimos fazer associações que outros povos não conseguem. Por exemplo (desculpa outro absurdo): Se um dia um indígena de uma tribo amazónica se deparasse com esta oferta, o que achas que ele pensaria?
      (Nota: uso NOS desde 2008 e não penso em mudar)

      Eliminar
  5. Mais honestidade do que isto?

    ResponderEliminar
  6. Não faz sentido o post, lamento. Aliás, muito do que tem sido dito desde a questão dos pratos do Continente tem sido pura perseguição. Escreva antes um artigo sobre o aumento das taxas de instalação para os 150€!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo essa questão das taxas de instalação não é linear. Suponha-se que um operador para garantir o serviço coloca/substitui cablagem e tomadas dentro da casa do cliente. Este dias mais tarde diz que não quer o serviço.
      O custo deve ser considerado como investimento , e risco, para o Operador ou deve ser cobrado ao Cliente ?

      Eliminar
  7. Sinceramente aqui não considero que seja a mesma questão do ilimitado. Quando falam em tarifários ilimitados e que depois em pequenas cláusulas, vemos que afinal não o são, é bem diferente. Porque o tarifário de que estás a usufruir enquanto és cliente não é aquilo que anunciam.

    Agora o anunciarem que vão ter aquela net para sempre, penso que é mais do que normal, aceitar que é implícito, que é enquanto forem clientes.

    É a mesma coisa se eles dissessem que o preço por minuto da chamada vai ser para sempre 5 cêntimos. Significa apenas, que por muito que haja mudanças disto ou daquilo, o preço da chamada daquele tarifário seria sempre 5 cêntimos por minuto. Agora como é óbvio, enquanto for cliente.

    Nem tanto ao mar...nem tanto à terra!

    ResponderEliminar
  8. Carlos, estás a ser preciosista. Internet para sempre obviamente enquanto fores cliente. E quanto "à vontade" como já expliquei os limites quando a lei entrar em vigor têm de ser explícitos não podem estar em PUE e afins.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi o que perguntei no post... posso estar a ser "preciosista", mas para mim, algo dado "para sempre", é algo *dado para sempre*. Senão, que esteja bem claro que seja "desde que"... que é algo que não me parece que ali esteja claro.

      Agora, se o problema é meu por querer interpretar as coisas como as leio; ou se deveria já estar formatado para as interpretar à moda dos operadores... isso deixo ao critério de cada um. Felizmente que por cá aceitamos opiniões diversas e discordantes. :)

      Eliminar
    2. Compreendo o Carlos, com o "para sempre", embora não ache tão grave como o "ilimitado", mas são ambos termos objectivos.

      Já o "à vontade" é claramente um termo subjectivo e já não posso de todo aplicar a mesma critica. Critico no entanto, e volto a concordar com o "espirito dos posts", com a falta de clareza e objectividade nos tarifários e marketing da maior parte dos operadores!

      Eliminar
  9. Outro post deste género já me cheira a perseguição e é complicar o que é simples, ainda para mais quando estão a acrescentar valor aos seus tarifários sem custo para o cliente eheh

    Na imagem aqui colocada pode-se ler que a campanha é válida "na compra de um smartphone em tarifário pré-pago" e que a "oferta do pacote de internet mensal de 200MB para sempre [é] válida no seu tarifário actual".

    Bastante claro diria eu mesmo com o chavão da campanha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha questão é, se acham que isto é simples e lógico, então também considerariam natural campanhas do tipo:

      GALP - "Damos gasolina para o seu carro para sempre"
      EDP - "Damos electricidade para a sua casa para sempre"
      CGD - "Damos dinheiro para a sua carteira para sempre"

      * - campanha válida desde que pague por isso


      ... Não é perseguição, a mim parece-me mesmo ser utilização abusiva da linguagem.

      Ser simples seria terem anunciado a coisa como: "a partir de agora oferecemos 200MB mensais a todos os tarifários pré-pagos sem internet incluida" - e pronto, ficavam-se por aí, sem irem com o "isco" do "para sempre", que é manifestamente enganador.

      Eliminar
    2. Concordo com o Carlos,
      Não percebo porque que estes operadores não são claros e objectivos nas campanhas que fazem, fica sempre alguma coisa por dizer.
      Porquê que tentam iludir as pessoas? Isto só leva a querer que têm péssimos serviços com pouca qualidade, talvez por isso se preocupem mais com os novos clientes, ou seja aqueles que ainda não foram enganados.
      O mais assustador nisto tudo é que todos os operadores são iguais, todos tomam a mesma postura face aos clientes, se queremos ter televisão, Internet e falar ao telefone estamos entregues à bicharada.

      Eliminar
    3. Carlos,
      Penso que é preciso fazer uma distinção da NOS para os exemplos que dás, a NOS implica um contrato para seres cliente, a GALP e a CGD não. A NOS oferece um serviço adicional enquanto tiveres um contrato com ele. Imagina que a EDP tinha um serviço adicional de mudanças de lâmpadas que normalmente se pagava 5 € por ele e a partir de agora dizia: "Adira ao nosso serviço durante o mês de Julho e mudamos as suas lâmpadas para sempre".

      Estarias à espera de beneficiar deste serviço a partir do momento que mudasses para a Endesa?

      Acho que ninguém pode querer beneficiar de um serviço se não for cliente dessa empresa, por muito pouco claro que isso possa estar na oferta.

      Eliminar
  10. onde está esta informação?
    que não encontro

    ResponderEliminar
  11. A prova de que as operadoras se estão lixando para a fidelização, é que para quem entra de novo há sempre ofertas. Para quem já é cliente á muitos anos nunca há coisa alguma. Por isso não sou fidelizado a nenhuma. Quando querem um contrato, digo sempre não. As operadoras nunca são fieis aos seus clientes.

    ResponderEliminar

[pub]