2015/01/16

Google cancela o Google Glass actual mas diz que projecto é para continuar


Depois de todo o aparato na sua apresentação e dos sucessivos adiamentos da sua suposta data de chegada ao mercado, vem-se comprovar aquilo que a ausência de notícias sobre o Google Glass já fazia antever: o Google decidiu cancelar o Google Glass no seu formato actual, mas diz que continuará a trabalhar para tornar realidade a sua visão de smartglasses.

Este aparente falhanço do Google Glass apanhará alguns de surpresa (aqueles que ainda agora teriam esperanças de que o seu lançamento estivesse "para breve"); mas acaba por ser aquilo que o silêncio nos últimos meses já faria suspeitar. O Google optou por cancelar os Google Glass actuais porque simplesmente não estavam em condições de responder às expectativas do público.

Por muito interessante que seja o conceito do Google Glass (e sem entrar em todas as questões polémicas sobre a sua utilização em locais como bares, restaurantes, cinemas, etc. - coisa que também dependerá muito de uma "reeducação" social) nada poderia fazer ultrapassar coisas tão simples como uma autonomia sofrível que poderia resumir-se a umas poucas horas se abusassem da câmara. É coisa que um "geek" apaixonado por tecnologia poderia aceitar e contornar da melhor forma que soubesse; mas seria factor de eliminação para qualquer comprador "normal".


Mas este cancelamento pode acabar por vir a ser aquilo que o Google Glass estava a precisar para se reimaginar. Não penso que o Google queira ficar à margem desta tecnologia, tal como não deixou de se afirmar no espaço dos smartwatches com o Android Wear. Aliás, parece-me que o Android Wear será uma excelente forma de auxiliar e complementar o desenvolvimento da próxima geração do Google Glass que vier a ser criado.

Ainda assim, depois de todo o tempo e esforço investido em cativar parceiros para apostarem e desenvolverem produtos para o Glass, não há como evitar que alguns deles se sintam traídos por esta decisão (e também os "exploradores" que pagaram o preço exorbitante que o Google pedia pelos Glass). Por agora, a equipa do Glass irá sair da divisão de projectos experimentais Google X, e passar a divisão independente que ficará sob a alçada de Tony Fadell, do NEST.


Quanto aos exploradores do Glass... vão descobrir que nem sempre as explorações levam ao destino que se desejava, e que por vezes se corre o risco de ficar abandonado sem hipótese de retorno.

3 comentários:

  1. Uma tecnlogia de futuro, para quando não se sabe.

    ResponderEliminar
  2. Acho que a interpretação do comunicado da Equipa está mal feita.. Eles dizem que deixaram de ser X Labs para pasar a Unidade normal. Ou seja, passaram de "investigação" a Produto. A unica coisa que desaparece são os Explorer Edition, que, como se sabe, eram unidades para desenvolvimento. O Projecto até pode vir a morrer.. mas não é nada disso que é dito. Eu até leio a coisa no sentido contrário..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim... poderia ser. Mas se fosse esse o caso, penso que o comunicado poderia ter sido bem mais explícito sem que desse margem para dúvidas - e fosse como fosse, o "corte" dado aos explorers e cancelamento do glass actual sem que seja mostrado ou sequer referido qualquer sucessor (mais que o "no futuro veremos") mostra que há por ali qualquer coisa que "não bate certo".

      Eliminar

[pub]