2015/04/27

Tesla vai anunciar bateria para as casas?


A Tesla pode ser uma empresa que automaticamente associamos aos automóveis, mas isso poderá vir a mudar ainda durante esta semana, com a revelação de um novo produto que muitos acreditam ser uma bateria para as casas, que permitirá iniciar uma revolução na distribuição eléctrica.

Actualização: Já é oficial, é a Tesla Powerwall.

Esta suspeita tem origem no sistema de baterias que já foi fornecido num programa piloto aos clientes da SolarCity, empresa também gerida por Elon Musk e que se dedica à instalação de sistemas domésticos para produção de energia solar. Este sistema consiste num módulo de baterias (com tamanho aproximado do de um esquentador) e que tem potências de 10/15kWh, suficiente para manter toda uma casa "normal" em funcionamento.

Actualmente, o sistema é alugado, com uma entrada de $1500 e o pagamento de uma mensalidade de $15 durante 10 anos; mas teremos que esperar pelo anúncio oficial da Tesla para saber se essas condições se vão manter ou não. E a "revolução" que proporcionará será a de minimizar os habituais picos de consumo que tanto sobrecarregam as redes de distribuição.

Pegando-se no caso da geração de energia solar como exemplo, temos a situação de que o pico de produção ocorre durante o dia, mas em que a maioria das pessoas preferiria que a mesma fosse gasta à noite, quando estão em casa. A solução actual passa por investir num dispendioso sistema de baterias e inversores de alta potência, ou "vender" a energia à rede (mas quase sempre por um valor mais reduzido do que o de compra.)

Como sempre, será uma questão de se fazer as contas, mas poderá dar-se o caso de que o investimento adicional nesta bateria doméstica da Tesla se pague a si próprio, se o usarmos para se carregar durante os períodos em que a electricidade é mais barata e gastando a energia acumulada nos períodos em que é mais cara. E neste processo, alivia-se também a pressão sobre a rede eléctrica (e com as coisas bem feitas, o processo de recarregamento das baterias poderia até ser gerido remotamente de modo a que fosse feito de forma faseada, de modo a não se correr o risco de se transferir o "pico" de consumo para outra hora do dia.)

O que é certo é que com o custo da energia sempre a subir, vai ser necessário reavaliar a forma como a mesma é gerada, distribuída e armazenada (fala-se que a Tesla também vai ter uma versão à escala industrial desta bateria, própria para centrais de energia). Vamos lá ver se será a Tesla a dar o pontapé de saída para esta necessária revolução.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]