2018/01/19

Essential promete eliminar latência do touchscreen


Seria de esperar que, hoje em dia, a parte do "touch" num smartphone fosse algo que já estivesse completamente dominado pelos fabricantes e nem sequer se tivesse em que pensar - mas infelizmente não é o caso, e modelos como o Essential Phone continuam a aguardar por uma correcção.

O Essential Phone é um dos mais impressionantes smartphones lançados o ano passado, mas infelizmente não impressiona que a sua capacidade de reacção aos toques e gestos dos utilizadores seja feita com tal lentidão que arruína por completo a experiência de utilização que se esperaria ter num equipamento desta gama.

Isto torna-se ainda mais frustrante quando se sabe que essa velocidade de resposta aos toques é uma das áreas em que muitos fabricantes têm investido: a Google anunciou orgulhosamente que tinha melhorado esse critério nos seus Pixel 2; a Apple também costuma apostar nisso para transmitir a sensação de "resposta imediata" que os seus utilizadores apreciam; e até temos modelos como o Razer Phone que adoptaram ecrãs de 120Hz para garantir uma fluidez acima das expectativas.

No Essential Phone, penso que os seus compradores já se contentariam em ter um smartphone que fosse capaz de reagir aos toques de forma minimamente aceitável, e a única parte boa é a de que a Essential diz estar a trabalhar na resolução desse problema através de uma actualização futura... sem no entanto avançar com qualquer data quanto à sua possível chegada.

... A este ritmo, o Essential Phone só ficará bom quando já se estiver prestes a ter o Essential Phone 2 no mercado - mas mais incrível é: como é que coisas essenciais como estas não foram detectadas e resolvidas durante o processo de desenvolvimento, tendo que se tornar numa fonte de frustração para os utilizadores que têm que lidar com isso dia após dia?

3 comentários:

  1. Estamos em 2018 quase 10 anos (faz este ano 10 anos) depois de ter começado o Android e ainda nao percebi pq raio os OEMs (acho q todos praticamente) têm 1x nas animações, animações de janelas e transições nas opções developer!!! Basta reduzir pra 0,5x e nota-se logo uma melhoria no tal lag!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São coisas diferentes: uma é a percepção de velocidade, dada pela velocidade das animações; o lag mesmo é o atraso entre o momento em que se toca no ecrã e o sistema é capaz de o detectar e começar a reagir a ele (pode ser devido ao hardware de touch, ou a combinação de factores incluindo os drivers e software do sistema).

      Eliminar
  2. Como bateristas (e pai de aprendiz de baterista) tenho a dizer que esta é uma das coisas mais chatas nos telemóveis e tabletes.
    Experimentem a instalar uma aplicação (jogo) de simulação de bateria e tentem depois tocar um ritmo mesmo que muito básico...

    Não dá! O tempo que leva desde o momento em que se toca no bombo, na tarola ou nos pratos é tal que, quando o som sai, já estamos prestes a tocar a nota seguinte, e... Perdemo-nos, claro está!

    Ou tocamos com os ouvidos tapados para não nos enganarmos (mas também não ouvimos o que estamos a tocar) ou não tocamos (bem).

    ResponderEliminar

[pub]