2018/03/26

China já tem máquina de venda automática de carros


No oriente há um particular apetite pelas máquinas de venda automática, e agora na China até têm uma máquina de venda automática de automóveis, criada pela Ford e Alibaba.

Pode parecer estranho querer comprar algo como um automóvel de forma "automática", mas o sistema está muito bem conseguido, permitindo que os interessados possam fazer o test-drive do automóvel que pretendem durante três dias, para terem a certeza de que é realmente aquilo que esperam.

Ao chegarem à "máquina", que é uma gigantesca estrutura contendo várias dezenas de carros empilhados, com um mecanismo automático capaz de retirar o automóvel escolhido em poucos minutos, os potenciais clientes têm apenas que validar a sua identidade - e também deixar um depósito. Curiosamente, este teste gratuito de três dias só está disponível para clientes que tenham uma boa classificação de crédito; os restantes terão que pagar até para fazerem o teste, o que tem sido uma tendência crescente na China - onde até já se fala de impedir o acesso a certos transportes públicos de pessoas que não tenham "pontuação suficiente"...

De qualquer forma, é mais um passo no sentido da automatização das compras; mas parecendo-me que será um passo que rapidamente se tornará desnecessário. Num futuro não muito distante, espera-se que, depois de se comprar um carro online, seja ele a vir ter connosco de forma autónoma. Com excepção das entregas urgentes para quem comprar um carro na Amazon, em que o mesmo poderá vir pelo ar e ser entregue por um drone. ;)


2 comentários:

  1. "Num futuro não muito distante, espera-se que, depois de se comprar um carro online, seja ele a vir ter connosco de forma autónoma."

    Eu diria que num futuro não muito distante, ninguém vai ter carro. Eles serão propriedade das marcas e tudo será por carsharing autónomo.
    A tecnologia irá fazer com que grande parte das deslocações que temos actualmente seja suprimida, seja porque a escola virá para a casa de cada um através de video-conferência, seja porque grande parte dos trabalhos tecnológicos pode ser feito a partir de casa, as compras virão até casa, e apenas será necessário "viajar" para ir jantar fora ou algo igualmente esporádico. E para tão poucas deslocações, ser proprietário de um carro é muito dispendioso.

    ResponderEliminar

[pub]