2018/03/17

Facebook envolvido em novo escândalo de manipulação política


As guerras de opinião e manipulação para efeito de eleições passaram da propaganda nos meios de comunicação tradicionais para as redes sociais, e agora o Facebook vem admitir que os dados de milhões dos seus utilizadores foram usados indevidamente para este fim.

Não é segredo que nas últimas eleições presidenciais norte-americanas estavam envolvidas empresas especializadas na propaganda digital direccionada, que apresentava publicidade "à medida" de cada grupo alvo de utilizadores; mas agora descobriu-se que o perfil desses mesmos utilizadores teve origem nos dados do Facebook.

A Cambridge Analytica é uma dessas empresas, à qual é atribuída um papel fundamental na vitória de Trump, e que não olhou a meios para atingir esse fim. Embora inicialmente o Facebook tentasse descartar-se de qualquer relação com esta empresa, recentemente mudou "de cantiga" e já veio admitir publicamente que afinal houve uma violação massiva de dados de milhões de utilizadores, com ajuda de um intermediário que se apresentou ao Facebook como sendo um investigador interessado em recolher dados de utilizadores para fins "académicos". Esses dados acabaram por ser direccionados para a Cambridge Analytica, que ficou com tudo aquilo que precisava para fazer o seu trabalho.

Actualização: o "roubo" de dados foi feito através do acesso à informação de todos os amigos de quem participava no estudo. Coisa que o Facebook mais tarde passou a proibir..

O Facebook tenta agora por-se à frente da narrativa (quando sabe que o assunto já não irá ficar abafado) dizendo que já suspendeu o acesso às entidades envolvidas neste esquema, e estando mostrando-se agora muito preocupado com a elevada probabilidade destas empresas não terem eliminado os dados dos utilizadores como se tinham comprometido a fazer - frisando ainda que este "roubo de dados" não se deveu a nenhuma vulnerabilidade na sua infraestrutura (pois não, foram cedidos deliberadamente!) Fica apenas por explicar como é que, agora que o Facebook já admite que milhões de utilizadores tiveram os seus dados pessoas entregues a empresas não autorizadas e para fins ilegítimos, ainda nem sequer se preocupou em informar os utilizadores visados.

Enfim... as habituais preocupações com o tracking feito pelo Facebook para efeitos de publicidade tornam ridiculamente insignificantes quando se começa a ter uma (pequena) ideia das capacidades de manipulação que esses dados facilitam... como comprovado pelas eleições nos EUA.

3 comentários:

  1. Apos as redes sociais, o mundo nunca mais será o mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Concordo, mas este caso é de extrema gravidade houve da parte do FB um laxismo total e agora todos estes dados destes utilizadores ainda continuam a mão para futuros abusos sabe-se lá do quê, é grave como está descrito no artigo que os visados ainda não foram informados que os seus dados estão nas mãos de empresas que não têm nenhum tipo de escrúpulos

    ResponderEliminar
  3. FB está condenado e eles sabem...o inicio do fim já começou...

    ResponderEliminar

[pub]