2019/05/22

Apple lança novos MacBooks Pro - mantém teclas problemáticas com programa de reparação gratuito


Boas notícias: a Apple actualizou os MacBook Pro que são agora mais rápidos que nunca. Más notícias: continua a utilizar as mesmas teclas problemáticas que têm gerado enorme frustração entre os fãs - mesmo se acaba por reconhecer isso ao expandir o programa de reparações gratuitas do teclado.

Os novos MacBook Pro passam a contar com chips Intel de 8ª e 9ª geração, que no caso dos modelos octa-core (com Turbo Boost até 5GHz) podem duplicar o desempenho face aos anteriores MacBook Pro com CPU quad-core. Potência extra que permite lidar com até 11 streams 4K simultâneas no Final Cut Pro, cortar para metade o tempo de rendering no Maya, ou utilizar o dobro dos plugins Alchemy no Logic Pro X. O ecrã foi também renovado, passando a ter um brilho máximo de 500 nits, suporte para gama de cores alargada P3, e True Tone. E conta ainda com Touch ID, chip de segurança T2, e portas Thunderbolt 3 que permite ligar até 4 GPUs externos ou dois monitores 5K.

Os preços começam nos 2099 euros para o novo MacBook Pro de 13" de base, e nos 2899 euros para o modelo base de 15". Caso queiram ir para um "todo artilhado", o preço poderá chegar aos 7885 euros(!) sem contar com software.

Mas o pormenor que mais tem dado que falar... é o teclado.


Embora a Apple tenha referido que "alterou alguns materiais", a verdade é que estes novos MacBook Pro continuam a utilizar as mesmas - e problemáticas - teclas com mecanismo butterfly que têm  causado enorme indignação entre os utilizadores. Embora já tenha pedido desculpa, a verdade é que a Apple continua a tentar esquivar-se ao problema, insistindo que continua a afectar "um número reduzido de utilizadores" (algo estranho, quando não faltam relatos de pessoas que já consideram manutenção de rotina ir trocar o teclado a cada poucos meses.)

A Apple expande também o programa de reparação gratuita dos teclados a todos os modelos com estes teclados, incluindo os MacBook Pro de 2018 (os tais que eles diziam já não sofrer deste problema). E precisamente por isso, existe grande cepticismo sobre se esta nova geração irá realmente corrigir o problema, ou continuar a gerar letras repetidas ou em falta ao escrever.








Não esquecer que o programa de reparação gratuito, por muito simpático que possa parecer, não evita que os utilizadores fiquem encravados quando o período de garantia terminar, ou a Apple decidir terminar o programa, sendo que os teclados dos seus MacBooks acabarão inevitavelmente por avariar e obrigar a reparações dispendiosas... que nunca resolverão o problema, visto ser "de nascença".

Actualização: as alterações das teclas parecem ser demasiado subtis para que façam diferença.

1 comentário:

[pub]