2020/05/05

Grupos de teorias da conspiração expulsos do Facebook mudam-se para o MeWe


Como se não bastasse o chamado "sub-mundo" da internet, começam também a ganhar popularidade plataformas alternativas onde se reúnem todos os que se sentem silenciados (e até expulsos) pelas plataformas mais populares, como o Facebook.

Por conta da mais recente ronda de teorias da conspiração que se viu reforçada por causa da pandemia do Covid-19, que vão daquelas que dizem que o vírus não existe e que o 5G é que está a matar pessoas, às que aliam o movimento anti-vacinas à oposição de manter estabelecimentos encerrados e ao distanciamento social, vão-se também reforçando as plataformas que apoiam estes grupos.

Muitos utilizadores e grupos que estão a ser expulsos do Facebook por disseminarem desinformação estão a encontrar terreno fértil para as suas alucinações colectivas no MeWe, que se apresenta como um Facebook alternativo com "maior respeito" pelos utilizadores. Um respeito que rapidamente se revela em coisas como mensalidades de $4 para ter 50GB de espaço na plataforma, $2 / mês para ter acesso a chamadas de voz ou vídeo, emojis a custar desde $1 por pack, mais $2 / mês para ter uma página, e... como se isso não fosse suficiente, ter acesso ao Dark Mode também é algo que custa $2.

Se o serviço em si até poderia ser considerado interessante como rede social que, por ser paga, dispensasse a necessidade de fazer o tracking dos seus utilizadores (assumindo que se pode confiar naquilo que dizem), não deixa de ser igualmente preocupante que se criem estes locais alternativos que cresçam à custa da proliferação de desinformação. Se bem que, na verdade, podemos considerá-los apenas como a evolução de grupos de discussão em plataformas mais primitivas, potenciada por quem tem interesse em perpetuar todo o tipo de teorias da conspiração para poder lucrar com elas.

1 comentário:

  1. Por mim poderiam ir todos para esse submundo da internet, esses e os conspiracionistas da industria farmacêutica e das tretologias (infelizmente estes dois últimos não só estão no Facebook com sucesso mas também vão à TV dar "dicas" de saúde e possivelmente matar algumas pessoas passiva ou ativamente). Ao irem todos para esse submundo, e saírem dos meios mais mainstream, as suas ideologias não serão difundidas para os comuns dos mortais e passa a ser um conjunto exclusivo de pessoas que se dedica a isso, e com o tempo serão ideias que acabarão por morrer, pelo menos para a generalidade da população.

    ResponderEliminar

[pub]