2020/11/02

NetMarketShare deixa de mostrar estatísticas dos browsers por causa do Chrome

Alterações da Google ao Chrome levaram o popular site de estatísticas a colocar um ponto final nos seus relatórios mensais.

O NetMarketShare era um dos sites mais utilizados para quem gostava de seguir a batalha dos browsers, dando-nos uma ideia de qual era a evolução da adopção de diferentes browsers, mas que a partir de agora deixará de o fazer. Tudo devido a uma alteração que a Google está a implementar no Chrome, e que tornará este tipo de tracking bastante mais difícil e com fiabilidade duvidosa.

Desde a pré-história dos browsers que estes enviam para os sites que se vistia um pedaço de informação chamado User-Agent que identifica o browser utilizado assim como o sistema operativo do visitante, algo do estilo:
Mozilla/5.0 (Windows NT 10.0; Win64; x64) AppleWebKit/537.36 (KHTML, like Gecko) Chrome/79.0.3945.117 Safari/537.36

Com isto os sites podem não só apresentar páginas optimizadas para cada browser, lidando com bugs em browsers que não sigam exactamente as normas, como também criar perfis mais completos dos visitantes; e é este último aspecto que levou a Google a querer avançar para um novo sistema chamado "UA Client Hints".

Com este sistema, o browser passará a enviar sempre um identificador fixo, que nada revela quanto à versão ou sistema operativo utilizado, e os sites que desejarem saber mais sobre o visitante terão que solicitar expressamente informação adicional sobre os elementos que desejam saber. A grande diferença é que nesse caso o browser só irá responder se o utilizador tiver permitido que o browser envie essa informação, ao contrário do que acontecia com o User-Agent, que era enviado de forma automática.

Em vez de ter que lidar com todas as incógnitas e incertezas que este novo sistema irá originar, a NetMarketShare achou que isto se torna no momento ideal para colocar um ponto final nos relatórios que vinha a fazer há mais de 14 anos. Falta ainda saber como é que outros serviços idênticos, como o StatsCounter, irão reagir a estas alterações nos browsers.

1 comentário:

  1. É a ver quem defende (ou apregoa) mais a privacidade.

    É A Google a exigir que o utilizador permita que o site receba informação do tipo "user agent".
    E a A Apple a exigir que se autorize, duas vezes, uma app para usar tracking publicitário. Quando se inicia o Safari no Mac, na pág. dos favoritos, também apresenta um relatório de privacidade: "Nos últimos sete dias, o Safari impediu 130 rastreadores de traçar o seu perfil".

    E depois é a Google que recolhe informação diversificada dos utilizadores - e a usa e vende. A este nível é que está verdadeiramente a questão da privacidade, e não na informação, anónima, do "user agent" ou do tracking publicitário.

    ResponderEliminar

[pub]