2022/05/16

Computador a algas trabalha há 6 meses

Investigadores britânicos criaram um sistema que faz com que um computador possa ser alimentado por energia produzida por algas.

O chip ARM Cortex-M0+ não é dos mais poderosos, mas neste caso está em destaque por estar a ser alimentado de uma forma bastante original: o processo de fotossíntese de algas colocadas num pequeno módulo com uma janela que lhes permite captar a luz do sol.

Infelizmente, este processo biofotovoltaico é por agora extremamente ineficiente, convertendo apenas 0.25% da luz solar em energia (comparando com os cerca de 20% gerados por painéis solares convencionais. Isto faz com que, se se quisesse alimentar um computador de 100 W com este tipo de fonte energética, seria necessário usar 333 milhões(!) dos módulos que foram usados para este sistema. A vantagem face aos painéis solares é que as bactérias nas algas produzem energia de forma contínua, mesmo durante a noite (durante o processo de fotossíntese produzem a sua própria comida, da qual se alimentam quando não há luz) tendo sido suficientes para que o pequeno computador realizasse 45 minutos de cálculos (usando 0.3 micro-watts) seguido de 15 minutos em standby, durante um período de 6 meses sem qualquer interrupção.

Poderá ser uma solução para aplicação de ultra-baixo-consumo, onde as vantagens de um sistema capaz de gerar energia 24 horas por dia por este meio sejam mais atractivos do que a utilização de um painel solar e bateria.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]