2022/12/04

Audi RS Q e-tron corta no CO2 no Rally Dakar 2023 com combustível renovável

Para a edição Rally Dakar 2023, o Audi RS Q e-tron vai recorrer a um novo combustível sustentável e mais amigo do ambiente.

Os três protótipos do deserto com motor eléctrico e conversor de energia estarão no início da próxima edição do Rali Dakar, de 31 de Dezembro de 2022 a 15 de Janeiro de 2023, pela primeira vez com um combustível inovador. Para reduzir ainda mais as emissões de dióxido de carbono, a Audi utiliza produtos à base de resíduos que não competem com produtos alimentares para o combustível utilizado no automóvel de Rally. Por detrás disto está um processo que converte biomassa em etanol, num primeiro passo. O combustível final é então produzido através de etapas do processo posteriores. O processo é abreviado para etanol-to-gasoline (ETG). Os engenheiros do processo utilizam partes de plantas biogénicas como produto inicial.

O conteúdo do tanque do RS Q e-tron consiste em 80% de componentes sustentáveis, incluído ETG e e-metanol. Este combustível é exigido pelo conversor de energia, cuja parte do motor de combustão funciona com alta compressão e, portanto, de forma muito eficiente para fornecer energia para a condução eléctrica. Assim, embora o conceito de transmissão por princípio já exigir menos combustível do que os sistemas convencionais, existe agora uma maior optimização. Este desenvolvimento cumpre as especificações dos regulamentos de combustível da FIA e da ASO semelhantes aos regulamentos para os combustíveis com 102 octanas disponíveis comercialmente. Um valor tão elevado garante as propriedades anti bloqueio da mistura combustível e ar durante o processo de combustão. Com este combustível inovador, o motor de combustão até atinge uma eficiência ligeiramente superior à da gasolina de origem fóssil. No entanto, o teor de oxigénio no reFuel reduz a densidade energética do combustível, razão pela qual o valor calorífico volumétrico baixa. O RS Q e-tron requer um maior volume de depósito mas sem obter vantagem regulamentar por isso, porque os medidores de fluxo de combustível determinam o consumo de energia com a máxima precisão, para manter a igualdade de oportunidades entre os participantes.
No seu ano de estreia 2022, a primeira geração do RS Q e-tron já completou as etapas diárias do Rally em Janeiro e Março de uma forma altamente eficiente em termos energéticos graças à condução eléctrica com conversor de energia. Além disso, é alcançado um balanço de CO2 significativamente melhorado através da utilização directa de combustíveis renováveis em modelos HEV (Hybrid Electric Vehicles), tais como o RS Q e-tron e em veículos híbridos altamente eficientes para o tráfego rodoviário em geral.

A visão da Audi é participar nas corridas mais exigentes do mundo com combustível 100 por cento renovável. Depois de os quatro anéis terem representado uma transferência de tecnologia entre automóveis de desporto motorizado e de produção durante mais de quatro décadas, a utilização de reFuels abre uma nova dimensão: os veículos com motores de combustão e propulsão híbrida podem continuar a contribuir eficazmente para a redução de gases com efeito de estufa com reFuels.

[Pela Estrada Fora]

3 comentários:

  1. Só falta agora saber quanta energia foi gasta na transformação desse "combustível renovável".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aos poucos começa a ser mais sustentável, mas claro ainda são valores elevados mas é bom ver isto na f1 e outros eventos

      Eliminar

[pub]