2015/12/20

Rubrica que revelava notícias falsas chega ao fim porque "já ninguém quer saber" o que é verdade ou mentira


Como se não bastasse vivermos num mundo onde constantemente temos que ter em conta se as notícias estarão a ser manipuladas, há quem desista até de tentar informar quando se tratam de notícias falsas, pois parece que já ninguém está interessado em saber a verdade.

Numa internet em que todos querem clicks e pageviews, a indústria das notícias falsas tornou-se numa verdadeira indústria. Aquilo que há uma década atrás era algo que era feito por brincadeira, passou agora a ser uma actividade de alta-competição, onde milhares de sites vão procurando inventar as notícias mais ridículas e polémicas, que garantam a maior probabilidade de serem espalhadas e atraírem cliques.

O The Washington Post tinha uma rubrica regular que investigava e analisava algumas destas notícias, bastante útil naqueles casos de notícias falsas que até poderiam ser credíveis, mas que agora chega ao fim por considerar que vivemos numa era tão alucinada, que as pessoas que lêem e partilham este tipo de notícias nem sequer querem saber se as mesmas são falsas. Aliás, muitas saberão que são falsas mas continuam a partilhá-las e promovê-las, por talvez irem ao encontro dos seus desejos e visões para o mundo.


É uma constatação ainda mais extrema que aquela que por vezes vai sendo levantada, de como os conteúdos das redes sociais, que são "cozinhados" com base nos interesses e preferências de cada utilizador, poderá apresentar aos mesmos uma visão bastante subjectiva e parcial do mundo "real". Neste caso, já vamos bem para além disso, e em vez de termos que lidar com notícias reais, já se chegou ao ponto de criar um mundo com notícias falsas, que um dia destes ainda correm o risco de superar e abafar as notícias reais.

... Não deixa de ser preocupante ver alguém que se dedicava a esta "missão" de separar verdade e mentira desistir, por considerar que já ninguém se importa com essa distinção.

7 comentários:

  1. E como é q se pode ter a certeza de q rubricas como essas são fiáveis?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como em tudo o que se lê ou vê, na internet, ou jornais, ou TV... Caberá a cada um questionar se a fonte lhe parece credível ou não (ou fazer o trabalho de casa de ir investigar por si. :)

      Eliminar
  2. Sim é um bocado preocupante, mas por exemplo eu antigamente seguia com muita atenção o blog AstroPT.org para estar a par das notícias do mundo da astronomia, até ao momento que mais de metade dos artigos desse blog eram a desmascarar notícias falsas (Asteróide vai colidir com a Terra, Aliens em Marte, Vacinação de crianças causa autismo,...).
    Simplesmente fartei-me e virei-me para outros blogs/sites da especialidade escritos em inglês.

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente é mesmo verdade.
    Hoje em dia há notícias que satisfazem todas as opiniões, e depois as pessoas acreditam naquelas que mais lhes convém...
    Já ouvi coisas do género:
    "...a sério, estou-te a dizer, vi no ainanas..." (ainanas, aquela fonte extremamente credível)

    ResponderEliminar
  4. Se está nas internetes é porque é verdade!

    ResponderEliminar
  5. Se está nas internetes é porque é verdade!

    ResponderEliminar

[pub]