2016/01/21

Brave vem com adblocker que troca publicidade e até paga aos utilizadores


A inclusão de bloqueadores de anúncios e trackers nos browsers é algo que algumas empresas já começam a disponibilizar, e é também essa a aposta deste novo browser chamado Brave - mas com um curioso twist: troca os anúncios por outros, e paga aos utilizadores uma comissão.

Embora do lado dos anunciantes a posição pareça ser quererem enterrar a cabeça na areia e ignorarem a publicidade abusiva que hoje infesta a web (ao ponto de impedirem a participação do Adblock Plus numa conferência), do lado dos utilizadores vai sendo cada vez mais visível as vantagens que se tem ao usar estas ferramentas - tanto a nível de velocidade, como de poupança de dados, segurança, e indirectamente até uma maior autonomia num dispositivo mobile.

Este novo Brave é um browser baseado no Chromium, mas que vem com um adblocker integrado de origem, prometendo por isso ser bastante mais eficiente do que a utilização de uma extensão para esse efeito. Só que isso é apenas metade da equação, e é a outra metade que o torna inovador... e potencialmente polémico.

Em vez de se limitar a bloquear publicidade, o Brave poderá também apresentar outros anúncios em sua substituição. Só que neste caso, o utilizador terá também direito a receber entre 10-15% do lucro da apresentação desse anúncio.

Pasra Brendan Eich, ex CEO da Mozilla, esta será uma tentativa de fazer um reboot a todo o sistema de publicidade na web, e torná-la mais atractiva para os utilizadores. Se calhar... até pode ter razão (veja-se o caso do AdBlock, que também já recebe dinheiro para deixar passar alguma publicidade) - ao menos aqui um utilizador também poderá ver cair uns euros na sua conta no final do mês. Resta imaginar qual será a reacção de quem tiver sites onde veja a sua publicidade substituída por outra...


1 comentário:

  1. Isto parece-me profundamente parvo... Básicamente isto é o Link Buble que eles compraram e estão a usar como base.
    E o que eles vão fazer é substituir os anúncios dos sites em questão por anúncios deles, ficando com uma percentagem do lucro desses anúncios e dão uma outra percentagem aos donos dos sites.
    isto não tem nada a ver com adblocking mas com controlar os anúncios que são vistos pelos utilizadores. Se os anunciantes se dirigirem a eles e começarem a ter que popular todos os sites com anúncios deles acaba por negar os benefícios.

    ResponderEliminar

[pub]