2016/03/26

NASA selecciona quatro semi-finalistas para energia solar nas missões deep-space


No espaço não só ninguém nos ouve gritar, como também não há sítio onde se possa parar para reabastecer ou recarregar baterias. Por isso, a NASA procura tecnologias capazes de aproveitar o máximo de energia solar e já seleccionou quatro semi-finalistas para as tornarem realidade.

Sabendo-se que cada quilograma extra é extremamente dispendioso em termos de enviar uma nave ou sonda para o espaço, a solução mais desejada é a de utilizar a energia solar, que permite a satélites (e sondas) manterem-se em funcionamento por tempo praticamente "ilimitado" (veja-se o caso dos pequenos rovers marcianos, que duraram para além de todas as expectativas). O problema é que, à medida que nos afastamos do Sol, essa fonte de energia solar vai sendo cada vez mais difícil de aproveitar, e daí a necessidade de desenvolver novas tecnologias que permitam aproveitar a luz do Sol de forma mais eficiente.

Esse foi o desafio lançado pela NASA, que agora selecciona os 4 semi-finalistas que, daqui por nove meses, terão que demonstrar aquilo que valem, pois nessa altura a NASA irá seleccionar os dois finalistas cuja tecnologia poderá vir a equipar futuras missões. Os seleccionados foram a Boeing, ATK, Johns Hopkins University, e o JPL (Jet Propulsion Laboratory) da NASA.

Esperemos que, para além de permitirem uma maior eficiência na geração de energia solar para as missões espaciais, a tecnologia desenvolvida possa ajudar a aumentar também a eficiência da geração solar no nosso próprio planeta. Afinal, todas as ajudas contam para nos afastarmos das fontes de energia poluentes e transitarmos para um mundo alimentado unicamente por energias limpas e renováveis.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]