2016/05/04

Apple apanhada de surpresa pelo declínio na venda de iPhones?


A Apple e os iPhone são casos únicos a nível mundial, mas a parece que os tempos áureos deste fenómeno chegaram ao fim, e há quem diga que a Apple foi apanhada de surpresa e terá pouco tempo para reagir.

A Apple continua numa posição confortável onde absorve a grande maioria dos lucros no segmento dos smartphones, mas há indicadores que revelam uma situação mais preocupante. É que embora a Apple tenha conseguido vendas recordes no primeiro trimestre (fiscal) deste ano, dá-se também o caso do crescimento das vendas ter estagnado - sendo esse o principal factor de preocupação.



Esta estagnação parece ter apanhado a Apple de surpresa, pois Tim Cook esperava que os novos iPhones 6/6 Plus e a entrada oficial na China ajudassem a sustentar as vendas durante os próximo anos, mas o crescimento foi modesto e já "desapareceu" - tendo até levado à redução do volume de encomendas (e o gráfico só não é pior porque a Apple optou por manter 3.3 milhões de iPhones "em stock").

Situação que acontecerá devido a uma conjugação de factores, a começar pelos utilizadores de iPhones, que em vez de trocarem de iPhone a cada ano (ou dois) estão a optar por manter os seus iPhones durante muito mais tempo antes de o trocarem por um novo; e pelos utilizadores de Android que Tim Cook esperava cativar, mas que afinal preferem manter-se fiéis aos Android (que vão tendo modelos cada vez mais apetecíveis e a custo bem mais reduzido). Para além disso, a tentativa de entrar no mercado indiano com iPhones usados não foi autorizada; e é cada vez mais complicado justificar o pagamento de muitas centenas de euros por um novo iPhone que tem diferenças cada vez mais reduzidas face ao modelo anterior...

O novo iPhone SE é o exemplo perfeito de como o factor preço é essencial, tendo-se tornado num sucesso de vendas que superou as expectativas da Apple - e a grande incógnita é saber como é que a Apple irá reagir a tudo isto, pois tudo e todos estarão de olhos postos no lançamento do próximo iPhone "7", que terá que ter argumentos de peso para apaixonar os fãs e fazer com que voltem a investir neste novo iPhone (mas suspeitando-se que o "novo iPhone" que interessa só chegará no próximo ano.)

Será que a Apple poderá fazer o inesperado, e este ano lançar iPhones que não apostam em grandes novidades tecnológicas mas sim numa redução de preço? Sem dúvida que seria algo do agrado dos consumidores... mas, teremos que esperar para ver. :)

3 comentários:

  1. Na apresentação de contas do 2º trimestre fiscal da Apple, em Janeiro passado, o Tim Cook já havia anunciado que as vendas iam descer...

    ResponderEliminar
  2. É uma desgraça as pessoas não estarem a trocar de iPhone todas as semanas! Ao que chegamos. parece que as empresas só valem se venderem sempre cada vez mais. Quando toda a gente tivesse um iPhone e mudassem todos os dias de iPhone mesmo assim os "mercados" não ficariam satisfeitos... é sempre pouco.

    ResponderEliminar
  3. "e pelos utilizadores de Android que Tim Cook esperava cativar, mas que afinal preferem manter-se fiéis aos Android (que vão tendo modelos cada vez mais apetecíveis e a custo bem mais reduzido). "

    Tu dizes isso, mas Tim Cook, na apresentação de resultados disse que no primeiro semestre deste ano foi quando teve mais switchers Android...

    Não interessam os modelos médios e mais baratos, quem sabe o que é bom, quem está habituado ao bom, não vai comprar pior a seguir...

    Lá pela Apple estar a vender menos, não quer dizer que o Android esteja a vender mais. E mesmo que venda, que interessa? É uma tristeza como as aplicações não rendem na plataforma, como a Google é incapaz de cativar o mercado empresarial, e o bolo "Android" está cada vez mais dividido entre empresas que aparecem do nada, e estragam a vida a empresas que investiram imenso na plataforma...

    Dito por outras palavras, vamos ver quanto tempo demora ao S7 estar a 500€...

    ResponderEliminar

[pub]