2016/05/20

Europa quer 20% de conteúdos europeus na Netflix e Amazon


Bruxelas prepara-se para estender a obrigatoriedade de conteúdos mínimo europeus também às plataformas de streaming, isso poderá fazer com que serviços como o Netflix e Amazon Prime tenham que disponibilizar um mínimo de 20% de programação europeia e de lhes dar lugar de destaque.

A obrigatoriedade de exibir conteúdos europeus é algo que afecta os serviços de rádio e TV, sendo uma forma de tentar evitar o domínio dos conteúdos norte-americanos. É algo que a Comissão Europeia pretende alargar aos serviços de streaming - embora não esteja claro de que forma é que isso poderá ser atingido, considerando que nas plataformas de streaming são os utilizadores que escolhem exactamente aquilo que querem ver.

Seja como for, talvez fosse já em antecipação de tal medida que a Netflix tem feito grande aposta na produção de conteúdos diversificados nos diversos países onde opera - sendo que se pode considerar que essa obrigação possa indirectamente ser vista como uma forma de investir na produção local (independentemente de tal investimento ser meritório ou não... pois basta olhar para muitos dos filmes que são subsidiados por cá, e que são um autêntico desastre comercial, por serem feitos apenas para as "elites artísticas").

Dito de outra forma, não por Bruxelas querem obrigar que o YouTube, Netflix, Amazon, e outros, tenham uma quota mínima de conteúdos europeus que isso fará com que os Europeus os vejam. Com o streaming cada um vê o que quer - e mais importante seria ver a Comissão Europeia preocupar-se em abolir as restrições geográficas que imperam nestes serviços, essas sim, um entrave ao livre acesso aos conteúdos.

2 comentários:

  1. O Netflix e a Amazon Video ainda me esforço por compreender, mas o YouTube?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devem estar a referir-se aos conteúdos produzidos/patrocinados pelo próprio Youtube

      Eliminar

[pub]