2016/05/03

WhatsApp bloqueado no Brasil por 72h [actualizado]


A guerra entre o WhatsApp e a justiça brasileira parece estar longe de chegar ao fim, e o popular serviço de mensagens volta a ser bloqueado no Brasil.

Na origem de tudo isto está a insistência da justiça brasileira para que o WhatsApp entregue os chats correspondentes a um caso que tem sob investigação, pedido que já levou a um bloqueio do serviço por 48h em Dezembro e o pedido de prisão do vice-presidente do Facebook para a América Latina, e que o WhatsApp/Facebook insistentemente responde que não pode fazer pelo facto de se tratarem de comunicações encriptadas aos quais nem eles próprios têm acesso.

Mas parece que os tribunais brasileiros não têm noção sobre o que isso quer dizer (ou então não querem saber) e avançam com novo bloqueio do WhatsApp durante 3 dias, e com a ameaça de multas de 120 mil euros a qualquer operador de telecomunicações que permite a utilização da app durante este período.

Como sempre, cada acção tem uma reacção, e neste caso o que a justiça brasileira irá conseguir fazer é promover a utilização de outras apps (o Telegram, também com mensagens encriptadas assistiu a uma crescimento explosivo durante o último bloqueio do WhatsApp) e de VPNs. Talvez da próxima vez os tribunais peçam a suspensão de toda a internet por 72h... :P

Actualização: outro juiz suspendeu a suspensão do WhatsApp, e agora é Zuckerberg que incita os brasileiros a manifestarem-se em frente ao Congresso em Brasília (como se já não houvessem manifestações suficiente por lá nesta altura).

3 comentários:

  1. Na verdade o Facebook/WhatsApp recusa-se a entregar esses dados desde o ano passado e somente há poucas semanas as mensagens do WhatsApp tornaram-se criptografadas. A empresa já sofreu coimas em virtude dessa recusa e não as pagou. Ou seja trata-se de pura e simples desobediência à uma ordem judicial. O próximo passo pode ser o banimento do app em todo o território brasileiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, a encriptação já estava activada desde 2014. O que eles fizeram recentemente foi expandir isso para tudo (anteriormente só funcionava nas mensagens de chat em Android - e não para mensagens em grupo, voz, fotos, etc.)

      No caso em questão o Facebook/WhatsApp já tinha dito que não tinha forma de fornecer os dados pedidos... Por mim, dava-lhes os dados encriptados, e dizia ao juiz para se entreter. :)

      Eliminar
  2. Só para ficar claro, o WhatsApp só encripta os conteúdos em si... e mesmo a chave digital que garante a origem pode mudar sem que dêem por isso, já que tal opção está desligada de origem... logo eles podem fazer um ataque de mulher/homem-no-meio da ligação a receber tudo o que é enviado e recebido.
    Os meta-dados, ou seja: quem fala com quem, a que horas, qual a sua origem (IP) e por aí em diante não são protegidos e podem ser cedidos às polícias, tribunais, empresas de marketing, etc.

    ResponderEliminar

[pub]