2016/06/22

A estupidez de acabar com a ficha dos headphones nos smartphones


Os rumores de que a Apple vai abandonar a ficha dos headphones tem sido uma constante nos últimos meses, e no campo dos smartphones Android há quem também já tenha seguido o mesmo caminho - mas será mesmo esse o caminho que os consumidores desejam?

Como em todo o tipo de decisões polémicas as opiniões dividem-se. Há quem olhe com bons olhos para o fim de uma ficha que tem permanecido inalterada ao longo de décadas, e que louva a chegada de headphones digitais com promessa de superior qualidade, comparando a situação ao desaparecimento dos velhos drives de disquetes. Do outro lado há quem relembre todas as questões práticas que desde logo se colocam... e que parecem demonstrar que, neste momento, se tem muito mais a perder do que a ganhar.

1. DRM

Por exemplo, passar para áudio digital implica obrigatoriamente que o mesmo estará sujeito a DRM, o mesmo tipo de DRM que muitas vezes nos impede de fazer cópias digitais integrais, por "não estamos autorizados". Pior, se actualmente já nos confrontamos com mensagens de que não estamos a usar cabos autorizados, não é descabido imaginar que se comecem a popularizar as mensagens de que não estamos a usar uns headphones autenticados para ouvir determinada música... E no caso da Apple isso significa que os fabricantes terão que pagar para serem certificados MFi (Made for iPhone).

2. Utilização de adaptadores

Por muito que nos digam que será uma questão de tempo até que os headphones tenham todos fichas digitais, ninguém pode ignorar o facto que por agora esta opção obrigará a comprar adaptadores e conversores de digital para ficha analógica, para se poder continuar a utilizar os headphones que se tem. Pior ainda, mesmo que se usem headphones digitais, como se vai resolver a questão de querer carregar o smartphone enquanto se ouve música? Mais um adaptador?

3. Headphones e colunas wireless

Embora os proponentes da ficha digital digam que o futuro é wireless e o desaparecimento da ficha dos headphones apenas fomentará o uso de headphones e colunas bluetooth; há quem dispense a utilização de dispositivos que inevitavelmente se juntam à pilha de aparelhos que se tem que recarregar (e que ficam sem bateria nos momentos mais inconvenientes).

Para além disso, também temos que lidar com todos os "fenómenos" que por vezes podem afectar estes dispositivos, desde perder o emparelhamento a simplesmente sofrerem interferências - fazendo-nos lembrar com nostalgia os tempos em que bastava ligar o cabo e tudo funcionava sem complicações.

4. Incompatibilidade dos headphones para iPhones e para Android

Neste mundo já tantas vezes discriminado, o abandono da ficha standard dos headphones significará que também se acaba a possibilidade de usarem os mesmos headphones num dispositivo Android ou num iPhone (a não ser que se usem os ditos adaptadores do ponto 2). E como são digitais, estamos também sujeitos ao ponto 1, onde headphones não aprovados pela Apple poderão simplesmente nem funcionar.

... Quanto muito, deveríamos estar a lutar pela manutenção de uma das poucas coisas standards que ainda vão funcionando num iPhone tão bem quanto em qualquer outro dispositivo; não o contrário.


5. Afinal o que se ganha com isto?

A pergunta final e não menos importante... mas afinal porque motivo os fabricantes se querem ver livres da ficha dos headphones? Para ter smartphones ainda mais finos - quando a maioria dos utilizadores já diz que não se importaria de ter smartphones ligeiramente mais grossos e com isso ter autonomia acrescida? Ainda ninguém explicou muito bem o que se tem a ganhar com o desaparecimento da ficha dos headphones... porque se calhar não é possível explicar.


Aliás, temos fabricantes que já vão demonstrando o caminho eventualmente mais correcto, disponibilizando áudio digital pela ficha USB Type-C, para quem o quiser utilizar, mas mantendo igualmente a ficha analógica dos headphones. Até que se chegasse a um ponto em que o áudio digital (livre de DRM!) pudesse efectivamente ser considerado standard, deveria ser esta a opção a tomar pelos fabricantes.

Vamos lá ver se realmente a ficha dos headphones é o novo "drive de disquetes" e a Apple está apenas a ser pioneira no abandono de mais uma ficha de que ninguém terá saudades dentro de 4 ou 5 anos... ou se está a insistir numa coisa que, tal como a decisão de colocar apenas uma única ficha USB-C no seu MacBook, resulta na obrigatoriedade de usar adaptadores e mais adaptadores para fazer as coisas mais básicas.


18 comentários:

  1. Por muito que digam que o ios é mais rápido, limpo e intuitivo são este tipo de tretas que me afastam dos iPhones. Para ter uma app para ver filmes é preciso "ir a volta", para abrir um PDF é preciso "ir a volta, etc. Estamos a ser limitados e ainda pagamos mais por isso. (insultos de fanboy em 4... 3...2...1....)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dos iPhones?

      Todos OS iPhones têm jack de 3.5mm.

      No Android é que não!

      Eliminar
    2. Acredito que ele não esteja a se referir somente ao jack.

      Eliminar
  2. Julgo que o que a Apple pretende é simplesmente ganhar mais dinheiro. Pode introduzir ligações proprietárias por exemplo. Na pior das hipóteses forçarão novas aquisições

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apple ainda não fez nada, já estão a ditar a sentença!

      Eliminar
  3. AADM, ao menos coloquem uma referência ao The Verge, o vosso artigo é quase uma cópia do deles (http://www.theverge.com/circuitbreaker/2016/6/21/11991302/iphone-no-headphone-jack-user-hostile-stupid).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo esquecimento, estava programado meter links não só do Verge como do campo oposto. Done.

      Eliminar
    2. Parece que toquei na ferida =)

      Eliminar
    3. Não há feridas para tocar - é simplesmente uma questão de preferir usar o meu tempo em coisas mais produtivas.

      P.S. Para quem fica tão incomodado com links de afiliados, podes ir fazendo a estatística de quantos aparecem no meio das centenas de artigos que publicamos mensalmente... se calhar ficarias com outra perspectiva das coisas.

      P.S.2. Dito isto, não te surpreendas por me considerar "ferido" e apagar os teus futuros comentários.

      Eliminar
  4. Votei sim. Sou a favor de removerem a entrada de headphones no 7, se isso implicar ter um telemóvel mais fino e/ou compacto. Caso o tamanho se mantenha, não me faz tanta diferença, mas mesmo assim acho benéfico. Temos capacidade de transmitir audio sem fios com qualidade semelhante à de audio com fios, pelo que está na altura de mudar lentamente de tecnologia. A Apple quando quer introduzir um standard tenta simplesmente força-lo e creio que é essa a melhor abordagem. Se o standard pegar, óptimo, foi introduzido muito depressa, se não pegar, azar o deles, é nas vendas deles que a coisa se vai reflectir. Quem precisar e/ou gostar de ter audio com mais qualidade ou ligar amplificadores ou algum aparelho do género, pode recorrer à porta lightning. Quem quiser a porta clássica, compra um adaptador, que é como irei fazer para continuar a poder ligar o telefone ao carro. É chato, mas os tempos evoluem, e os fios são cada vez menos característicos dos tempos em que vivemos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho opinião semelhante. Desde que aderi aos fones Bluetooth não uso para nada as entradas de áudio. Se mantiverem não vou utilizar, portanto podem retirar e aumentar o tamanho da bateria.

      Eliminar
  5. Acho que é uma estupidez por todas as razões citadas e mais uma: comprei uns headphones muito porreiros e se tivesse que trocar para um smartphone sem o audio jack deixava de os poder usar com o smartphone. Que estupidez.
    E ter outra coisa para carregar? Já não basta o smartphone e portátil?
    Pela mesma razão experimentei um smartwatch durante uns dias e despachei aquilo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carregar?

      Os headphones lightning não precisam de serem carregados, a energia vêm do cabo!

      Isso é uma mais valia, para headphones com ANC

      Eliminar
  6. "Os rumores de que a Apple vai"

    Sim, rumores, e corre tinta a rodos por tudo que é Internet, petições e tudo!

    O engraçado é que se a Google fizesse isso, ninguém se queixava de nada! E aposto que faz mais depressa a Google que a Apple, aliás, já surgem diversos Androids sem jack audio, mas sem vantagem nenhuma em troca!

    Também há leaks de produção do iPhone 7, que mostram o jack audio afinal presente... mas isso não interessa nada, pois não gera clicks.

    Para finalizar, o Nilay Patel é uma besta, tudo o que é Apple, eles criticam, tudo o que a Apple pode fazer eles já estão a criticar, são um n.o.j.o., e ainda dizem que são pró-Apple!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você merece uma medalha
      http://www.freeapplewallpapers.com/wp-content/uploads/2013/11/Metal-Apple-Logo-Medal.jpg

      Eliminar
  7. Independentemente de ser iOS ou Android usar a ficha USB para headphones traz uns problemas adicionais que é ouvir música e carregar o telefone em simultâneo. Até pq vejo muita gente em viagem com a bateria portatil a carregar o smartphone ou tablet enquanto ouvem música ou vêem um filme/série. Neste caso as próprias baterias terão que permitir fazer o "Loop" do som pela bateria. O que implica mais licenças, e mais acessórios.

    ResponderEliminar

[pub]