2016/06/21

Alterações nos pagamentos "Multibanco"


A habitual rotina do "verde-código-verde" nos pagamentos com cartão electrónico vai mudar para alguns portugueses, e o assunto tem gerado uma enorme confusão que a própria SIBS já veio esclarecer para evitar mal-entendidos.

A partir de agora, os consumidores poderão ver surgir nos terminais de pagamento várias opções relativas ao seu cartão; é uma alteração que decorre de um regulamento europeu e que a SIBS agora implementou na rede Multibanco.

A polémica tem sido gerada por causa de notícias que dizem que se os utilizadores não estiverem atentos estarão a fazer compras a crédito, mas isso é uma questão que não se coloca para quem usa um cartão de débito, como será o caso da maioria dos portugueses. O que se passa neste caso, como nos mais populares cartões Multibanco e VISA Electron é que o consumidor passa a ter a liberdade de escolher fazer o pagamento pela marca "Multibanco" ou pela marca "VISA" (ou MasterCard ou American Express, etc.) No caso do terminal só aceitar uma marca específica, nem será apresentada nenhuma opção, o que também evitará complicações adicionais.

A parte que poderá ser mais "complicada" será no caso dos cartões que sejam simultaneamente de débito e crédito, mas podemos dizer que esses cartões já eram uma "complicação" antes de surgir esta nova regra que coloca a possibilidade de escolher a marca a utilizar aos consumidores.

Como a própria SIBS refere: "A alteração imposta pelo referido regulamento visa promover a transparência e a concorrência do mercado europeu de cartões, através da uniformização dos requisitos técnicos e comerciais na utilização deste instrumento de pagamento."


De forma simplificada, podem considerar esta nova opção como sendo idêntica à de quem utiliza um smartphone Dual SIM, e tem a opção de escolher fazer uma chamada usando o cartão SIM de um operador, ou o outro cartão SIM de outro operador.

17 comentários:

  1. Há cerca de uns 15 dias que ocorre com o meu cartão multibanco.
    Infelizmente, "transparência" é palavra que a mim não me parece que se aplique neste caso.
    Transparência seria se a primeira opção a aparecer continuasse a ser como dantes: "Multibanco" em primeiro lugar, sendo apenas necessário clicar na tecla 'verde' e depois colocar o código e de seguida novamente a tecla verde para finalizar.

    Com esta alteração, tenho que primeiro escolher a rede (em que a primeira opção que aparece é "Visa electron") evitando ao máximo clicar logo na tecla verde, procurar a tecla de cursor no terminal de pagamento (tecla essa que é diferente de terminal para terminal - e em muitos destes equipamentos, está 'disfarçada' com outra função qualquer), andar para baixo até aparecer a palavra "Multibanco" no ecrã, e então sim, clicar na tecla verde, colocar o código e finalizar com a confirmação final novamente na tecla verde.

    Muito suspeito mesmo, o facto da rede "Visa Electron" aparecer predefinida nos terminais de pagamento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vitor Madeira, "Visa Electron" é pagamento a débito e não a crédito. Pode aceitar a opção "Visa Electron" à vontade porque o dinheiro sai directamente da sua conta D.O. (a débito portanto) e não a crédito.

      Eliminar
    2. Então para os cartões a débito qual a diferença entre optar pela rede Visa Electron ou pela rede Multibanco se vai dar ao mesmo?

      Eliminar
    3. Vê por favor o meu comentário abaixo... Para nós consumidores é igual... Mas para o comerciante eu ainda não consegui perceber se será igual... Se não for. Bom estas a ver o esquema assalto à lá Hollywood sem armas.

      Eliminar
    4. Antes a omissão era VISA eletron, agora podes escolher a rede MB que é mais barata para o comerciante. Tu e milhares de portugueses não lema as noticias e depois repetem, desculpa a frontalidade, os mesmos disparates.

      Eliminar
    5. Ao contrario do que possa pensar "visa debito" tal "maestro" ou "multibanco" não estão predefinidos no terminal de pagamento: Penso que se tem falado muito do terminal de pagamento mas convém não esquecer que a ordem pela qual as opções aparecem para escolha é ditada sobretudo pela configuração do cartão. O terminal atualmente apenas se limita a mostrar do que recebe do cartão as opções que são compatíveis com as que aceita. E se a primeira (ou prioritária) configurada é "Visa Debito" já podem deduzir o que vai aparecer primeiro no terminal...
      Penso que a solução para muitas das criticas aqui expostas seria haver cartões apenas Multibanco mas reconheço que são "avis rara" no panorama bancário Nacional. No entanto esta medida e a pressão dos clientes pode eventualmente mudar a oferta de cartões

      Eliminar
  2. Conseguem esclarecer-me num ponto? Segundo já li noutros sites noticiosos... Um deles o público,que, reservas feitas, continua a ser para mim uma referência. O custo para o comerciante é diferente nas duas opções. Sendo a mais cara a por defeito: a crédito. Ora se isto realmente é verdade é de uma falta de escrúpulos sem precedentes. É de uma falta de vergonha vertiginosa e deveria ser considerado criminoso. Não só porque já me deparei com inúmeros casos em que o funcionário não percebendo o que estava a ver foi fazendo next...next...next. Como o próprio consumidor percebendo o que se passa pode de má fé escolher a primeira só para que o lojista tenha mais custos, absolutamente desnecessários. Eu espero sinceramente que isto seja mentira... Pois se for verdade é um novo ponto muito, muito baixo para os bancos e se eles passam incólumes com isto não me admira daqui a uns meses que o consumidor também esteja a pagar ou até que finalmente consigam cobrar por levantamentos... O que já andam a tentar há vários anos...

    Alguém me consegue esclarecer?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pode baralhar as coisas: cartões a crédito é uma coisa; cartões de débito é outra. Nos cartões a crédito as comissões pagas pelos comerciantes são por norma superiores às dos cartões de débito. Já o eram antes, continuam a sê-lo.

      A incógnita é se num cartão de débito haverá comissões diferentes caso o cliente escolha pagar pela rede VISA ou pela rede Multibanco.

      Eliminar
    2. As comissões poderão ser diferentes mas sendo objecto de negociação do comerciante com a entidade que aceita os pagamentos não é invulgar haver casos de valores similares. No entanto é bom relembrar que quando um comerciante celebra um contrato para aceitação de Visa/Mastercard/Amex ect sabe de antemão quanto serão as comissões: se não concorda com os termos pode sempre só contratar a aceitação Multibanco. Como em tudo na vida o comerciante tem de ponderar se aceitar uma insígnia internacional compensa face aos custos acrescidos com os pagamentos.

      Eliminar
  3. Cartões de débito:
    Antes:
    Comerciantes com terminais exclusivos rede MB. Omissão MB sem escolha.
    Comerciantes com ambas as opções: Omissão Visa sem escolha.
    Taxa de Visa superior à MB

    Actual:
    Comerciantes com terminais exclusivos rede MB. Omissão MB sem escolha.
    Comerciantes com ambas as opções: Omissão Visa mas opção de escolha.
    Taxa de Visa superior à MB

    Cartões de crédito: omissão credito sem escolha

    Cartões híbridos:
    Antes: credito sem escolha
    Actual: omissão crédito com escolha de débito.

    Medida justíssima que peca por tardia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um comerciante acabou de me confirmar que o banco lhe disse que a taxa de comissão é igual quer escolham MB ou Visa Electron (nos cartões de débito).

      Eliminar
    2. Alguns contractos são iguais mas nem todos. Conforme o volume e o banco.

      Eliminar
  4. O comentário esquematizado colocado aí acima pelo Nuno José está mesmo muito esclarecedor. (obrigado pela ajuda Nuno!)

    De qualquer das maneiras, sendo o MULTIBANCO uma invenção e (suponho eu que) tecnologia portuguesa, a omissão deveria ir sempre para o que por cá se fez e que (disso tenho certeza) chegou a ser pioneiro a nível mundial.

    Sobre a falta de comunicação por parte da SIBS (responsável pela rede informática que permite gerir as comunicações destes terminais de pagamento cá em Portugal), pergunto-me a mim próprio se, tomando em consideração que no site deles informam que isto foi implementado após uma norma obrigatória da CE, não teriam eles um "par de tostões" para anunciar na comunicação social *ANTES* da coisa ser efetivamente implementada?

    Novamente... Muito suspeito... :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda fazes parte da massa que consome a comunicação social e o seu alter ego patriota.

      https://en.wikipedia.org/wiki/John_Shepherd-Barron

      Cumprimentos

      Eliminar
    2. Calma! Também não disse que foram os portugueses que inventaram as máquinas de ATM! ;)
      (ou ingénuo, mas também não tanto... :p )

      O que sei é que a rede Multibanco foi pioneira na Europa (e não sei até que ponto a nível mundial) ao ter conseguido, dentro de uma nação, unificar todos os sistemas bancários sobre uma só rede (e marca), o que sempre foi visto lá de fora como inovador (e daí, talvez também pioneiro) na área de negócio em que os bancos e as trasações interbancárias se inserem.

      Mas também não me admiraria nada se alguém me dissesse que existem melhores exemplos que o nosso, embora ainda não tenha ouvido falar de nada nesse sentido.

      Eliminar
    3. Deve-se ao facto da banca em Portugal ser pública naltura, daí a unificação, que se manteve até hoje, não existindo concorrência de ATM's.

      Eliminar
  5. E os seniores e pessoas com necessidades especiais?

    Eu acredito que isto do MB é, provavelmente, só um detalhe para a maioria de nós, mas e os seniores? Eu sou cuidador de um vizinho sem família, que com 86 anos quer ser autónomo e ainda usa o MB de quando em vez (e com o PIN decorado) e claro os meus pais. Já é/foi uma carga dos trabalhos convencê-los a usar o PC/Tablet/Skype; mas depois são os menus das boxes das TVs que volta e meia levam um novo firmware e muda tudo de lugar para ficar quase tudo na mesma, são as apps que mesmo que deixe sem permitir atualizações automáticas e com as notificações escondidas de quando em vez forçam os updates, com pop ups a pedir autorização ou a fazerem reset aos dados e passwords (e a atualização nem se quer é mega importante). Ele é a falta de launchers básicos para seniores no android, e com builds simplistas para os nossos velhotes puderem estar menos info excluídos, e agora isto: anos a manter algo que funcionava bem verde-cód-verde e se não está estragado para quê mexer e complicar?! Pelo menos acautelavam uma versão básica por defeito na SIBS: SE cartão de débito de um banco PT num POS em PT ENTÃO assume sempre Multibanco. Será que não dava para ter esta regra no firmware do terminal? A maioria dos seniores já tem dificuldade em acompanhar as mudanças, são hiper desconfiados (e cada vez mais lhes dou razão tantos são os hacks, phishing e quebras de segurança na rede) e depois estão em desvantagem pois este novo mundo (já) não é para eles.

    @Carlos Martins: Eu sei que estás cheio de tempo livre ;) mas se puderes colocar aí na To Do list um post sobre Seniores e novas techs seria util. Não tanto para eles, mas para nós que tentamos ajudar no seu dia a dia. Exemplos: apps e launchers básicos. Smartphones e tablets com built props simplistas e ROMs cozinhadas para seniores e info-excluídos ;) Muito obrigado!!

    ResponderEliminar

[pub]