2016/07/03

Google alarga o tracking para efeitos publicitários - mas só se os utilizadores aceitarem


Hoje em dia a questão da privacidade dá sempre muito que falar, e toda e qualquer coisa que seja feita sujeita-se a gerar imensa polémica. Muitas vezes, mais do que aquilo que é feito, importa a forma como é feito, e desta vez a Google tomou a decisão correcta.

A Google está em processo de alargar a apresentação de publicidade personalizada a mais sites, mas em vez de simplesmente o fazer, está a perguntar aos utilizadores se realmente querem isso.

A maioria dos utilizadores de serviços da Google estará consciente que a empresa acumula uma imensa quantidade de informação sobre eles e tudo aquilo que fazem. Nesse sentido, até temos direito a uma nova página de actividade que mostra tudo aquilo que a Google vai recolhendo sobre nós (e que poderá ser revelador - ou mesmo assustador.) Com base nessa informação, a Google consegue prever que tipo de publicidade será mais interessante para cada utilizador, pelo que já perceberão porque motivo poderão começar a ser "perseguidos" por publicidade a um produto pelo qual pesquisaram recentemente, ou relacionado com um vídeo de um produto que viram no YouTube.

Isto já é feito nos serviços da Google, mas pode ser feito também para todos os restantes sites que usem a rede de publicidade da Google; e aí que a Google prefere jogar pelo seguro e perguntar aos utilizadores se desejam ter esta publicidade personalizada ou não.


Com esta opção activada, o utilizador não só tem direito a ver publicidade que potencialmente será mais interessante para si, como também tem a liberdade de eliminar determinadas categorias de interesses que não lhe interessem definitivamente. Sendo que, no caso de usarem um adblocker, tudo isto se torna irrelevante, pois irão bloquear os anúncios de qualquer forma.

Seja como for, facilmente se pode imaginar a grande confusão que seria se a Google simplesmente activasse tudo isto sem dizer nada a ninguém (ou mesmo dizendo). Assim, penso que ninguém irá ficar incomodado... uma vez que a decisão está nas suas mãos.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]