2016/08/16

Europa quer aplicar regras das telecomunicações aos serviços na net


Serviços como o Skype, Facetime, WhatsApp e muitos outros, poderão em breve ser obrigados a seguir regulamentação idêntica à que é aplicada às chamadas de voz nos operadores de telecomunicações.

Não é só no sector dos táxis que temos as empresas tradicionais a queixarem-se de novos serviços como a Uber; também nas telecomunicações muitos operadores estão "irritados" por proliferarem serviços na internet que disponibilizam funcionalidades idênticas, mas que não têm que se preocupar com toda a regulamentação que se aplica aos operadores - e têm pressionado para que isso mude.

O resultado é que a UE parece estar disposta a alargar a abrangência da regulamentação das telecomunicações de forma a que se aplique também aos serviços na internet.

Em causa estão coisas como a recolha de dados sobre os utilizadores, que no caso dos operadores estão impedidos de usar esses dados para fins comerciais, mas que as empresas na internet podem usar "como bem entenderem" (incluindo a localização dos utilizadores); e também o tipo de encriptação utilizada, que absurdamente, poderá acabar por ficar pior do que está - pois potencialmente poderá obrigar a que seja encriptação que as autoridades possam ultrapassar para ter acesso aos dados.

Por enquanto isto não passam de intenções e propostas, que irão ser discutidas nos próximos meses... mas bem que se pode imaginar que irão contar com uma forte oposição por parte dos gigantes tecnológicos. Falta ver se serão eles a ficar mais limitados ou se, como será certamente o objectivo, os operadores de telecomunicações ganharão o direito de poderem usar os dados dos seus clientes para fins comerciais (e ficava logo o assunto arrumado.)

1 comentário:

  1. As coisas não são assim tão simples porque se as telecomunicações também ganharem "o direito de poderem usar os dados dos seus clientes para fins comerciais" deixamos de ter opções. E se os serviços como o Skype, Facetime, WhatsApp e muitos outros, forem forçados a "regulamentação idêntica à que é aplicada às chamadas de voz nos operadores de telecomunicações" deixam de poder disponibilizar esses serviços gratuitamente!

    ResponderEliminar

[pub]