2016/08/12

Hackers conseguem entrar em praticamente qualquer VW dos últimos 20 anos


Depois do escândalo dieselgate a VW volta a estar no centro das atenções por usar um sistema de segurança obsoleto nas suas chaves, que permite que hackers consigam entrar em cerca de 100 milhões de VWs fabricados nas últimas duas décadas.

Não é a primeira vez que hackers e investigadores de segurança crackam os sistemas utilizados nos comandos wireless dos automóveis, mas neste caso a VW volta a ficar debaixo de fogo por continuar a utilizar um sistema obsoleto mesmo depois de saber que o mesmo seria vulnerável. Aliás, a forma como a VW tem lidado com estas vulnerabilidades tem sido absurdamente assustadora: pois em 2013 recorreu aos tribunais para bloquear a publicação de outra vulnerabilidade descoberta por esta mesma dupla de investigadores, e que permitia ligar a ignição dos veículos sem chave.

Foi apenas um episódio que serviu para os inspirar a procurar outras vulnerabilidades, como esta que se centra apenas no processo de abertura das portas e não da ignição, e que afecta praticamente todos os VW fabricados nos últimos 20 anos, para além de automóveis de outras marcas que usam o mesmo sistema (Seat, Audi, Skoda, etc.) - embora também tenham outro ataque que afecta automóveis de muitas outras marcas.

O processo consistiu em descobrir algumas das chaves secretas usadas pelo sistema de encriptação, que já conta com quase 20 anos e está completamente obsoleto, e que assim permite que ao escutar as comunicações entre uma chave legítima e o automóvel, os hackers consigam copiar a chave e passar a abrir e fechar as portas como se tivessem uma chave original. E para isso precisam apenas de um computador ou Arduino, e hardware que custará apenas algumas dezenas de euros.

Uma vez que não há forma fácil de resolver este problema, a única recomendação é que os donos dos veículos assumam que sempre que se afastam do seu veículo, será o equivalente a deixá-lo destrancado e com as portas abertas - pelo que se aplica a regra já habitual de não deixarem nada de valor no seu interior.

2 comentários:

  1. Isto não é bem verdade, e não tão facil assim, leiam o artigo como de ser.
    Por ser a VW é noticia, mas deixaram de fora a Alfa Romeo, Citroen, Fiat, Ford, Mitsubishi, Nissan, Opel, e a Peugeot.

    ResponderEliminar

[pub]