2016/08/29

Monero quer ser o Bitcoin verdadeiramente anónimo


O submundo da internet agradeceu a chegada do Bitcoin, dinheiro descentralizado e fora do controlo de qualquer governo; mas agora surge um novo concorrente que promete ser verdadeiramente anónimo e poderá ser ainda melhor escolha para os negócios mais obscuros: o Monero.

O Bitcoin é considerado um sistema de pagamentos anónimo, mas as autoridades (e outras entidades) foram rápidas a adaptarem-se a ele para tirarem partido das suas fraquezas. É que embora tecnicamente seja dinheiro "anónimo", o Bitcoin mantém um registo público de todas as transferências efectuadas, pelo que se torna possível saber de onde e para onde cada Bitcoin foi. Embora não se saiba publicamente a quem pertence cada conta, é possível saber se essa conta fez muitas compras ou vendeu muita coisa, etc. etc.

É no entanto informação que, quando combinada com outros registos, permite às autoridades saber mais informação do que aquela que muitos desejariam revelar; e embora isso tenha levado à criação de serviços que tentam "complicar" o tracking dos Bitcoins, o novo Monero é um sistema que tem isso em consideração já desde o início.

Embora já tenha sido criado em 2014, só agora o Monero está a ser usado no AlphaBay, que desde o encerramento da SilkRoad se tornou na maior loja de drogas e produtos ilegais na internet. Como pontos diferenciadores para o Bitcoin, temos que no Monero toda e cada transacção tem direito a endereços únicos - o que impede pesquisar por outras transacções dessas mesmas contas; para além disso também implementa um sistema adicional que "mistura" as suas moedas automaticamente. Ou seja, se alguém fizer uma compra no valor de  2 euros, o sistema pode trocar esses 2 euros por outra moeda de 2 euros de outro utilizador que comprou outra coisa do mesmo valor - tornando praticamente impossível (ou muito difícil) demonstrar que alguém tenha feito essa compra.

São argumentos que se tornam altamente atractivos para todos os que quiserem fazer pagamentos anónimos... pelo que não será difícil que este Monero futuramente venha a tirar o lugar ao Bitcoin. (Por via das dúvidas não fará mal meter-se lá 1 euro ou 2... pode ser que daqui por uns anos valham uns milhões! ;)

1 comentário:

  1. Gosto muito do Aberto, mas este artigo deixa bastante a desejar. Para começar o artigo refere-se logo ao submundo. Não foi só o submundo que agradeceu a chegada do Bitcoin, quase todo o mundo, sub ou sobre agradeceu, e devíamos todos agradecer o aparecimento de um sistema revolucionário como a Blockchain foi. Que haja daqui para a frente pessoas com cabeça para tais tecnologias. Em segundo lugar, o Bitcoin não é nem pretende ser anónimo. O Bitcoin é pseudoanónimo por design. Em terceiro lugar isto não é uma fraqueza no Bitcoin, é antes uma qualidade, ou no mínimo foi exactamente assim que o sistema foi desenhado para ser. Carlos, por favor, não me leves a mal, apenas acho este artigo um pouco tendencioso. Algumas dicas a ter em consideração para melhorar a escrita sobre Bitcoin daqui para a frente :)
    Quanto ao objectivo do artigo em si, Monero... Deixo ao critério de cada leitor decidir se esta moeda é ou não um concorrente sério ao Bitcoin. Pessoalmente, acho que não. Há outras altcoins que considero mais inovadoras que o Monero. A partir daí, há algumas moedas copy+paste que resistem e outras inovadoras que afundam... A ver vamos.

    ResponderEliminar

[pub]