2016/09/04

Espiar 10 iPhones custa 1.15 milhões de dólares


Muitas vezes vemos nos filmes os personagens actuarem de forma quase paranóica quanto à possibilidade de estarem a ser vigiados pelos seus próprios smartphones; infelizmente, essa "paranóia" deixa de a ser quando se constata que isso pode ser a mais pura realidade... embora seja uma realidade que fica bastante cara.

Recentemente foi revelado um ataque usando vulnerabilidades 0-day no iOS, que permitiam controlar completamente um iPhone bastando que a vítima clicasse num link. E agora, ficamos também a conhecer a tabela de preços da empresa que disponibiliza esse serviço... a quem estiver disposto a pagar por ele. E os valores praticados mostram que, pelo menos por agora, este é um serviço destinado a entidades governamentais ou mega-corporações.

Um pacote base da NSO Group para espiar 10 iPhones custa 650 mil dólares, a que se somam 500 mil dólares para a abertura da conta. Mas se não chegar, podem espiar mais 100 dispositivos pela módica quantia de 800 mil dólares - e não esquecer que há uma comissão de manutenção anual de 17% do pacote contratado.

Com isto, os clientes têm acesso a tudo o que os seus alvos fizerem com os seus smartphone, a sua localização, captarem imagens usando a sua câmara (e também screenshots), assim como ouvirem tudo o que for dito usando o microfone do smartphone a qualquer momento. Enfim, a verdadeira ferramenta de sonho para qualquer pessoa interessada em espiar outras.

Isto levanta a questão: e o que impede as empresas criminosas de usarem estas mesmas ferramentas contra as autoridades? No caso do NSO Group, a empresa diz que todos os clientes são cuidadosamente aprovados por uma comissão de ética para garantir que se destinam a um fim legítimo... mas ao que parece, até à data, nunca nenhum cliente foi recusado (e o facto das vulnerabilidades terem sido descobertas devido à tentativa de infectarem o smartphone de um activista dos direitos humanos, já levanta sérias questões quanto à tal "ética" que dizem ter).

Enfim... da próxima vez que alguém vos disser que suspeita que o seu smartphone o esteja a espiar... não olhem para ele como se fosse "maluquinho", pois poderá muito bem ser a mais pura das verdades. (Parece-me que ter smartphones com bateria amovíveis passará a ser um critério importante para quem valorizar a sua privacidade, pois assim pode remover a bateria e ter a garantia de que o smartphone está inactivo.)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]