2016/09/28

Site que converte YouTube para MP3 na mira da RIAA


Indiferentes às evidências que apontam para que o combate à pirataria deveria adoptar tácticas diferentes, eis que agora as atenções da RIAA e amigos se viram para um site de conversão de vídeos do YouTube para MP3.

O site YouTube-MP3 é apenas um de muitos sites que permite converter com facilidade um vídeo do YouTube num ficheiro áudio MP3, mas tem a sorte (neste caso, azar) de ser aquele que está no topo dos resultados da pesquisa no Google, tornando-se por isso no principal alvo a abater. Este tipo de ferramenta é bastante usado por todos os que já se converteram ao YouTube para ouvirem a música que querem, gratuitamente, mas que também desejam ouvir essa música mesmo quando não têm ligação à internet.

Em vez de se ter que recorrer a ferramentas especializadas para descarregar o vídeo do YouTube e convertê-lo - ou até simplesmente gravar o áudio "à moda antiga" - este tipo de sites permite que se introduza o endereço do vídeo pretendido, e trata do trabalho todo, disponibilizando imediatamente o ficheiro MP3. É o sucesso deste site que parece estar a causar grande incómodo nas entidades como a RIAA, dizendo que o site tem ganho milhões à custa do trabalho dos artistas, em rendimento obtido com os anúncios no site.

Fico sempre um pouco intrigado com este tipo de ataques contra sites que na verdade são apenas uma ferramenta, e que nem sequer alojam qualquer conteúdo. É que, o site simplifica apenas algo que qualquer pessoa pode fazer no conforto do seu lar; o que me faz levantar a questão: se o site tivesse apenas 100 visitantes mensais, estaria a ser perseguido e processado? E se fossem 1000, ou 10 mil visitantes? Afinal, qual o "limite" do sucesso que a RIAA acha aceitável que um site deste tipo tenha antes de ficar na sua mira?


Mas pronto, muito bem! É uma grande vitória avançarem com um processo sobre um site de conversão de formatos!... Agora é só esperar que façam o mesmo com os restante 99 milhões de sites e serviços que prestam serviço idêntico...



4 comentários:

  1. felizmente existem bastantes sites deste género... mas parece-me que ainda não perceberam que existem outras formas de combater a pirataria

    ResponderEliminar
  2. Esses Srs da RIAA são um nojo , só sabem olhar para o seu umbigo, mas na parte musical já existem excelentes alternativas legais , por exeomplo o Spotify que eu pagop porque quero a versão premium que dá mais qualidade de streaming , mas existe a gratuita que o único inconvenioente que tem é uns anúncios espaçados no tempo, fica aqui a dica

    ResponderEliminar
  3. Não vai trazer qualquer efeito na pirataria , vai continuar a existir , podemos ter um programa conversor instalado no nosso computador e nem sequer usar o site , com estas ideias acho que o problema mais tarde para a RIAA na volta vai querer o encerramento do Youtube.com ou talvez o fecho da internet .....enfim

    ResponderEliminar

[pub]