2016/10/10

MPAA refere Portugal como referência no bloqueio de sites pirata


O polémico memorando que facilita o bloqueio de sites sem recurso ao tribunal é considerado uma aberração por uns, mas é visto como exemplo de referência mundial por outros - neste caso a MPAA.

Enquanto permanecem as dúvidas sobre a dúbia legalidade de entidades privadas poderem ditar o bloqueio de um site considerado indesejável sem passar por um tribunal - e cujas supostas verificações de controlo que deveriam evitar o bloqueio de sites completamente legítimos já demonstraram não o conseguir fazer, com bloqueios de sites completamente legais e até outros que nem sequer existem - para a MPAA esse processo acelerado é um exemplo de referência a nível mundial e que deveria ser adoptado noutros países.

Não deixa de ser estranho (embora previsível) que também a FEVIP anuncie esta prática como sendo um enorme sucesso, dizendo que levou a uma "diminuição significativa no acesso aos sites bloqueados, em pelo menos 60%"... valor completamente inconsequente quando não é feita qualquer referência a quantos desses 60% simplesmente terão optado por usar um qualquer outro site que não esteja bloqueado - para não falar da simplicidade com que qualquer pessoa pode ultrapassar o bloqueio e aceder aos sites que bem entender.


De certa forma, quase dá vontade de agradecer sistemas como estes, que são apontados como uma grande vitória mas que têm um impacto completamente nulo na pirataria - não fosse o risco muito mais grave de poderem ser usados para bloquear o acesso a todo o tipo de sites considerados indesejados, e onde as opções de recurso disponíveis para rectificar os abusos são, para todos os efeitos, inexistentes. Talvez um destes dias se possam ver estas entidades a lutar por aquilo que deveriam lutar... como por exemplo, o fim das barreiras geográficas para o acesso aos conteúdos, assim permitindo o acesso legal aos mesmos.

2 comentários:

  1. Posso só sugerir que ao invés de vendermos mais um pouco da nossa alma podemos passar a divulgar os IPs de DNS da OpenDNS?

    1. É sempre um pequenino passo de combater o super monopólio da Google
    2. OpenDNS são mais rápidos em portugal que o Google DNS
    3. Apoio a uma web diversificada.

    ResponderEliminar
  2. FDP's mas nas escolas podemos ter acesso a tudo.

    ResponderEliminar

[pub]