2016/11/11

FCC diz que dados não contabilizados da AT&T violam neutralidade da net


Nos EUA a AT&T disponibiliza o acesso ao seu serviço de TV DirectTV na sua rede mobile sem que isso conte para os dados gastos. Uma medida que poderá agradar aos clientes mas que a FCC vem relembrar que poderá constituir uma violação da neutralidade da net.

Este é um tema sobre o qual também já temos demonstrado sérias preocupações; sendo que por cá vão proliferando tarifários que também fazem isto: oferecendo dados para determinadas apps ou para serviços do próprio operador, ou ainda uma contabilização diferenciada para certos tipos de dados - como os tarifários que oferecem "X" gigabytes para usar só no YouTube, por exemplo. É um caminho bastante perigoso, pois não é preciso muito para imaginar que no futuro, isso fosse expandido para tarifários onde os operadores oferecem diferentes modalidades e add-ons (pagos) para que se ter dados para aceder a serviços de música, dados para serviços de vídeo, dados para programas de mensagens, dados para email, dados para a web, etc. etc.

Neste caso em concreto, a AT&T torna o seu próprio serviço de vídeo muito mais apelativo, pois os clientes poderão usar o DirectTV sem se preocuparem com os dados gastos, automaticamente ganhando vantagem sobre todos os concorrentes, como Netflix, Hulu, Amazon Video, YouTube, etc. E será tudo muito "bonito" até ao momento em que o cliente quer mudar de operador, ou prefere usar um desses serviços concorrentes.

O papel dos operadores é fornecer o canal de acesso à internet, e não devem interferir com o tipo de uso que os seus clientes irão dar. Nos EUA a FCC está preocupada com esta situação; por cá a preocupação é a de que a nossa entidade reguladora não pareça estar minimamente interessada no tema nem a pedir satisfações aos operadores nacionais.

7 comentários:

  1. Eu consideraria um problema se a operadora impedisse ou cobrasse mais caro o acesso a certos serviços, mas privilegiar os próprios é tirar partido da sinergias internas do grupo e oferecer um atrativo a mais ao seu cliente fiel? Não me parece descabido. Todas as empresas que pertencem ao mesmo grupo possuem sinergias e vantagens, por que essas sinergias não podem ser repassadas aos seus clientes?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas isso além de ir contra a neutralidade também pode ir contra a concorrência.

      Eliminar
  2. Gaius Baltar. Essa é a perversidade da coisa. Agora não cobram,mas no futuro, quando todos estivermos habituados a prática da diferenciação de dados,os operadores aproveitam s3 e os clientes não tem hipóteses a ser pagar.

    ResponderEliminar
  3. Extrapolemos a situação. Eu gosto do iogurte do Pingo Doce, mas para compra-lo tenho que ir ao supermercado dos Soares dos Santos, quando a minha empresa tem contrato com o Continente. Deveria o Pingo Doce ser obrigado a vender seu iogurte no Continente?
    Outro ponto: desde quando legisla-se baseado em possibilidades? "Não podemos permitir que eles favoreçam seus clientes pois no futuro irão aproveitar-se dos mesmos?" Isso vale para qualquer coisa. "Ah, é perigoso deixar a Vodafone cobrar €28 ao invés dos €42 que cobram as outras pois depois a empresa má irá aumentar esse valor." Isso não tem lógica. Uma empresa tem algo bom para oferecer aos seus clientes e é impedida de fazê-lo pois é injusto com as concorrentes ou "talvez-quiçá" no futuro aumente os preços? Desculpem-me amigos, mas não consigo entender onde está o ganho para o consumidor nessa lógica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O teu exemplo do iogurto até é bom. Na minha opinião só falha, porque como consumidor final eu posso ir a qualquer supermercado quando quiser, não há contratos que me bloqueem num determinado supermercado.

      Eliminar
  4. A opinião do Caius representa a maioria da opinião de todos os que caíram que nem patinhos na conversa manhosa dos exploradores de recursos.
    Quando um dia acordarmos todos e verificarmos que afinal a história não era bem como nos fizeram crer, já 'eles' cresceram a um nível tal que nos será impossível sair da prisão que nós próprios fazíamos crer que era algo 'bom para o consumidor'.
    Continuemos de olhinhos fechados, sim, porque eles têm muitas "sinergias" mais à nossa espera...

    ResponderEliminar
  5. A opinião do Caius representa a maioria da opinião de todos os que caíram que nem patinhos na conversa manhosa dos exploradores de recursos.
    Quando um dia acordarmos todos e verificarmos que afinal a história não era bem como nos fizeram crer, já 'eles' cresceram a um nível tal que nos será impossível sair da prisão que nós próprios fazíamos crer que era algo 'bom para o consumidor'.
    Continuemos de olhinhos fechados, sim, porque eles têm muitas "sinergias" mais à nossa espera...

    ResponderEliminar

[pub]