2016/11/05

Pico Neo VR livra-se do peso dos óculos VR


Nos óculos VR o peso é um dos factores críticos que pode fazer toda a diferença entre um produto de sucesso que é confortável de utilizar, e outro que cansa os utilizadores ao fim de poucos minutos. O Pico Neo VR aposta numa táctica curiosa para combinar o baixo peso com a mobilidade.

Sistemas como o Gear VR e outros têm optado por colocar o smartphone nos óculos VR, mas isso significa que ficamos com o peso dos smartphones colocado nos óculos; noutros casos, como os Oculus Rift, PS VR, ou HTC Vive, não temos esse problema mas temos um cabo que nos prende a um computador. E agora, o Pico Neo VR aposta numa solução híbrida.

O Pico Neo retira o processamento dos óculos, mas simultaneamente não nos prende a um computador; em vez disso temos um cabo que liga os óculos ao sistema de processamento integrado no gamepad. Assim, estamos livres para caminhar por onde quisermos, e simultaneamente ter o conforto de utilização de uns óculos ultra-leves.

E uma vez que utiliza um Snapdragon 820, 4GB de RAM, e dois ecrãs de 1200x1080 a 90Hz com campo de visão de 102º, não tem falta de capacidade para desempenhar bem a sua função - embora fosse simpático se tivesse a certificação DayDream para garantir a compatibilidade com o VR da Google. Supostamente o Pico Neo também terá uma versão "só óculos" para se ligar aos PCs, a preço competitivo face aos produtos já no mercado.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]