2016/11/26

Tesla tornou ilha do Pacífico auto-suficiente com energia solar


A Tesla tem feito enorme aposta na revolução energética (e a aquisição da SolarCity apenas reforça isso) e no Pacífico já implementou uma solução que todos gostaríamos de ver aplicada a todo o mundo: libertando-a da geração de energia de fontes poluentes e tornando-a auto-suficiente apenas à custa da energia solar.

A pequena ilha de Ta'u na Samoa americana tem cerca de 600 habitantes e dependia exclusivamente de geradores a diesel para gerar energia. Mas agora a ilha conta com 5328 painéis solares capazes de gerar 1.4MW de energia e acompanhados por 60 Powerpacks da Tesla para armazenar essa energia. Isto permite que a ilha continue a ter energia durante vários dias mesmo que o Sol decida não cooperar; quando cooperar, bastarão 7 horas para que todo o sistema fique recarregado e reponha a autonomia total.

A Tesla não diz expressamente que este sistema substituíra na totalidade a necessidade dos geradores a diesel, mas diz que o fará a "praticamente 100%". Sendo que, em qualquer caso, irá reduzir imensamente a dependência no combustível, que não só tem ficado cada vez mais dispendioso, como tem o custo acrescido de ter que ser transportado até lá, o que representa ainda mais impacto adverso desta fonte de energia.

Esperemos que sirva como exemplo a seguir... e que num futuro não muito distante todas as casas possam ser auto-suficientes e até contribuir para gerar energia de forma distribuída para a rede nacional/mundial

7 comentários:

  1. Quase 9 painéis por habitante... Fora o resto. Para o mundo inteiro seriam necessários 63 mil milhões de painéis. Se cada painel tiver 2m2 de área serão cerca de 126 mil milhões de m2. A área aproximada de Portugal e Galiza juntas. Parece aceitável. Terei feito mal as contas?

    ResponderEliminar
  2. Esqueci-me de um pormaior: o mais provável é que, para cada habitante de um país industrializado, seriam necessários 18(?) 30(?) 50(?) painéis... Olha a Europa coberta de painéis!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito longe disso, segundo quem já fez as contas. Supostamente bastariam menos de 500 mil metros quadrados, e isto já com a previsão do aumento de consumo necessário para 2030. Uma área imensa, é certo, mas perfeitamente realizável.

      Mas começaria de forma bem mais simples, com os telhados solares, de forma a que cada edifício fosse auto-suficiente (ou dependesse minimamente da rede eléctrica). Grão a grão... :)

      Eliminar
  3. A Europa não, mas o Sahara coberto de painéis nem ia nada mal. Azar dos camelos!

    ResponderEliminar
  4. E que tal todo o telhado de uma casa ser ele próprio um enorme painel solar!? Ai é verdade... A Tesla já está a trabalhar nisso...

    ResponderEliminar
  5. Fiquei chocado porque fizeram isso á custa da destruição de uma boa parte da floresta e a ilha ficou mais feia e ecologicamente mais pobre! Não gostei! Isso pode ser evitado se os painéis forem colocados sobre os telhados das casas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se vir aos 6 segundos, foi um espaço muito pequeno para a dimensão da ilha

      Eliminar

[pub]