2016/12/14

Apple remove estimativa do tempo de bateria restante nos MacBook Pro


A Apple respondeu de forma radical às críticas dos utilizadores dos novos MacBook Pro quanto às estimativas pouco fiáveis do tempo restante da bateria... removendo essa indicação.

A mais recente actualização do macOS Sierra vem corrigir e melhorar diversos aspectos (incluindo as interferências gráficas nalguns MacBook Pro) mas aquele que se torna mais polémico será a remoção da estimativa da autonomia restante.

Tradicionalmente, a Apple era conhecida por apresentar estimativas de autonomia dos seus MacBooks que correspondiam à realidade - ou que até eram inferiores ao que se conseguiria obter em utilização "normal". Infelizmente essa tradição parece ter sido quebrada com a mais recente geração de MacBooks Pro, em que as 10h anunciadas pela Apple se transformam em 6h de uso real, ou até menos. Algo que tem sido acompanhado por muitas críticas de que o indicador da autonomia variar imensamente e não dar uma ideia real.

Alguns explicam que isto se deve aos novos CPUs da Intel e ao seu sistema de optimização que recorre a diferentes níveis de desempenho/consumos em função das necessidades; sendo que a indicação que se vê apenas informa a estimativa com base na carga de processamento que se tiver no momento, mas que pode ser completamente diferente uma dezena de segundos depois.

No entanto, isso é algo que não é propriamente novidade, e há muito tempo que os portáteis recorrem a CPUs com velocidades variáveis e diferentes níveis de consumo/desempenho, e no passado isso não foi impeditivo da Apple apresentar uma estimativa minimamente fiável. Prometer um portátil mais evoluído, apenas para de seguida remover um indicador que muitos utilizadores consideram essencial, não será certamente a solução que os utilizadores esperavam.

Quando muito, poderiam ter adicionado diferentes estimativas, por exemplo: "2h50 (uso típico) - 1h30 (uso intensivo) - 4h10 (uso moderado)" sendo que o uso típico até poderia ser inferido com base nos padrões de utilização de cada utilizador... Isso sim, seria uma resposta à altura da Apple e do que se esperaria dela, em vez da remoção do indicador.


Actualização: como voltar a ter um indicador do tempo estimado que resta.

8 comentários:

  1. Tu não te importas que a Apple faça de ti estúpido, então estes Srs como têm problemas de autonomia nos novos Mac começam a inventar desculpas que os consumos podem variar em função do que estamos a fazer no momento , então , mas não foi sempre assim , ok , estes CPUs estão calibrados de uma forma mais fina , mas isso justifica que te retirem uma ferramenta essencial quando falamos de um dispositivo portátil, isto é como te tirarem os computadores de bordo dos carros porque quer o consumo quer os kms remanescentes claro que são em relação a velocidade e ao tipo de terreno , mas isso justifica que se retire o computador de bordo , claro que não , ele serve para o condutor tomar a s suas medidas e o mesmo se passa nos PCs portateis, a Apple anda perdida e trata os seus clientes de estupidos para cima e ainda por cima numa maquina que custa perto dos 4.000 € .

    ResponderEliminar
  2. Nunca percebi tanto "odio" para com os produtos da Apple. São (muito) caros, sim. São bons? Depende da analise de cada um. Mas no final é tão simples.
    Não gostas, Não compres. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem a ver com odio mas sim com pragmatismo a Apple faz dos seus clientes estupidos nas suas keynotes completamente idiotas que chamam os seus próprios clientes de idiotas até pela compra dos seus próprios produtos, é até normal essa idiotice contagiar os propriétarios por ficarem contentes que a Apple tenha percentagens de lucro exasperantes em cada produto que vende , es fenomeno até me faz lembra há uns anos no vale do Avre aonde existia uma industria textil bem desenvolvida e que era a zona de maior concentração de Frraris do Mundo, acontece que estes tyrabalhadores ganhavam o salário minimo, mas o mais grave é que tinham os salários em atraso, mas tinham orgulho no seu patrão ter um Ferrari, desculpem o testamento mas há coisas que se têm de escrever

      Eliminar
  3. > Infelizmente essa tradição parece ter sido quebrada com a mais recente geração de MacBooks Pro, em que as 10h anunciadas pela Apple se transformam em 6h de uso real, ou até menos.

    http://www.notebookcheck.net/Apple-MacBook-Pro-13-Late-2016-2-GHz-i5-without-Touch-Bar-Laptop-Review.182374.0.html

    "We perform our standardized WLAN test with a luminance of 164 nits (level 12) and dimmed keyboard illumination. Apple has no problems to reach the advertised runtime of 10 hours and just misses the 11.5 hours mark (almost 11 hours in the first run, but the adaptive brightness might have affected the result). This means it lasts a bit longer than the old MacBook Air 13 and beat the 2015 MacBook Pro Retina 13 quite clearly. The smaller battery can therefore really be compensated with more efficient components."

    http://www.notebookcheck.net/Apple-MacBook-Pro-15-Late-2016-2-6-GHz-i7-Notebook-Review.185254.0.html

    http://arstechnica.com/apple/2016/11/review-cheapest-2016-macbook-pro-is-good-but-its-missing-all-the-cool-stuff/4/



    ResponderEliminar
  4. http://www.iphonehacks.com/2016/12/macbook-pro-users-reporting-improved-battery-life-macos-10-12-2-update.html

    ResponderEliminar

[pub]