2016/12/19

Galileo - o "GPS" Europeu - já está a funcionar


Após quase duas décadas, o muito aguardado "GPS" europeu Galileo entra finalmente em funcionamento, prometendo um serviço de geolocalização muito mais preciso que o GPS norte-americano.

Para quem não acompanhou o nascimento e democratização do GPS - dos tempos em que um mero receptor que apenas indicava as coordenadas custava uma pequena fortuna - saber a localização em qualquer parte do mundo é algo em que já nem sequer se pensa, estando integrado em qualquer smartphone, mesmo os de baixo custo. Mas ainda assim, certamente todos já terão sentido, por diversas vezes, que a precisão do GPS (para utilização civil) ainda deixa bastante a desejar; e isso irá mudar com a chegada do novo Galileo europeu.

O serviço entra em funcionamento (quase) pleno, e entre as suas vantagens temos uma precisão de localização muito superior, de apenas 1 metro para uso gratuito, e que pode ser ainda melhor (precisão de centímetros) para quem estiver disposto a pagar por isso.

Oficialmente, apenas o Huawei Mate 9 e BQ Aquaris X5 Plus surgem como já estando preparados para funcionar com o Galileo, mas parte significativa dos chipsets da Qualcomm, MediaTek, Intel e Broadcom (entre outros) vendidos nos últimos anos também têm capacidade para tirar partido do Galileo. Também nos automóveis as diferenças se farão sentir, sendo obrigatório que os carros vendidos com sistemas de navegação sejam compatíveis com o Galileo, que para além da localização também assistirá num serviço de sinalização de emergências.

Por agora a constelação de satélites do Galileo ainda utiliza o GPS como apoio, mas em 2020 deverá operar de forma completamente autónoma com 6 satélites adicionais que serão lançados. O Galileo junta-se assim como a alternativa europeia ao GPS note-americano, ao GLONASS russo, ao BeiDou chinês, e ainda a sistemas idênticos do Japão e Índia... (Não seriam as coisas bem mais simples se todos se entendessem e chegassem à conclusão que bastaria um único sistema para todos? ;P)

Se entretanto começarem a notar diferenças de que o vosso "GPS" está muito mais certo do que o costume... já ficam a saber porquê.

Actualização: menos de um mês depois, os satélites do Galileo estão a sofrer problemas graves.

3 comentários:

  1. No dia em que o Inferno congelar, talvez a MediaTek lance uma actualização para os dispositivos que usem os seus processadores, mas só talvez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenção que para que haja suporte para o Galileo não vem da parte da MediaTek, ou doutros fabricantes de chips como a Qualcomm. Neste momento so ha um processador da MediaTek, vários da Qualcomm e mais um ou outro de outras companhias (intel, broadcomm, etc). Podes ver aqui http://www.usegalileo.eu/EN/inner.html#data=smartphone
      A única coisa que falta, nos produtos que tenham os respectivos chipsets que são compatíveis com o Galileo, é os fabricantes dos dispostivos que tenham esses chips, lancem um firmaware que "active" o suporte para o sistema Galileo.

      Eliminar
    2. Sim, mas para os fabricantes lançarem um novo firmware precisam do source code, coisa que a MediaTek raramente partilha.

      Eliminar

[pub]