2017/02/25

iPhone 7 com bateria a "explodir" apanhado em vídeo


Numa altura em que a Samsung já olha para o lançamento do Galaxy S8 como forma de fazer esquecer os Note 7 explosivos, eis que a Apple tem que enfrentar um vídeo de um iPhone 7 cuja bateria também se terá incendiado sem motivo aparente.

Uma jovem de 18 anos foi surpreendida pelo seu iPhone a fumegar, com o acontecimento a ficar registado em vídeo pelo seu namorado. Refira-se que este não é o primeiro caso de um iPhone a explodir, mas os poucos incidentes que vão sendo relatados têm normalmente explicações bastante lógicas, como o recurso a carregadores ou cabos de qualidade duvidosa, ou então quedas ou outros acidente que podem danificar fisicamente a bateria.

Este caso é mais intrigante, pois não só terão sido utilizados apenas os acessórios de origem, como no dia anterior a rapariga foi a uma loja da Sprint para verificarem o que se passava com o iPhone, que se recusava a ligar. O assistente conseguiu ligar o iPhone e disse que mesmo estava "estranho", mas depois de feitos alguns testes, tudo aparentava estar direito, tendo o mesmo sido devolvido à cliente.

... No dia seguinte, o resultado foi este:



O iPhone já foi entregue à Apple, que está a averiguar o que estará na origem do problema... sendo que o verdadeiro problema será se este tipo de casos se começar a multiplicar ao longo dos próximos meses. O que é certo é que nos iPhone 6S a Apple já começou a apresentar mensagens de alerta sempre que detecta que uma bateria não está a fornecer energia dentro dos parâmetros adequados (sendo isso o que estaria na origem de alguns shutdowns inesperados) - pelo que, é bem provável que estes problemas com baterias sejam algo que ainda vá dar muito que falar no futuro... E, no mínimo, obrigar a que as marcas tenham muito mais atenção a este componente tão crítico e potencialmente perigoso.

4 comentários:

  1. "... sendo que o verdadeiro problema será se este tipo de casos se começar a multiplicar ao longo dos próximos meses".
    Vamos por partes. Em 2016 a Samsung lançou 21 modelos de smartphone, aguenta se um tiver sido recolhido. A Apple lançou três: O SE, o 7 e o 7Plus. Não se pode dar ao "luxo" de uma coisa dessas.

    É conhecido que, com uma probabilidade baixíssima, uma bateria de lítio pode explodir. Nos muitos milhões de iPhones 7 e Plus que a Apple vendeu, uma rebentar, está dentro do esperado.

    O que eu percebi quando a Samsung explicou as causas das do Note 7 que rebentavam com uma frequência muito maior que o normal é que as baterias são extremamente sensíveis a deficiências de fabrico.

    E que estão a puxar por elas até ao limite para conseguir maior capacidade de carga e baixar o tempo de carregamento. Eu cá vou continuando com o carregador de 5W - 1A, apesar de ter carregadores 10W e 12W que a Apple diz que se podem utilizar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelos vistos, as falhas nas baterias de lítio (exceto as do Note 7) são de 1 em 10 milhões. São um produto seguro deste que não se use carregadores rascas, nem em sítios que atinjam altas temperaturas (como o interiores dos carros ao sol).

      Eliminar
  2. O fumo não é do iPhone é da capa.

    A bateria está a fazer o que lhe compete que é conter o lume que está a arder por dentro.

    Agora vai à Apple e eles dão-lhe um novo.

    ResponderEliminar

[pub]