2017/04/12

Como é trabalhar numa das fábricas que produzem iPhones?


As condições de trabalho nas mega-fábricas chinesas onde são produzidos iPhones (e muitos outros produtos) têm sido alvo de críticas, mas nada como ir trabalhar para uma para se saber exactamente como as coisas se passam, e foi isso que fez um estudante durante seis semanas.

Dejian Zeng é um estudante na New York University e não necessitava ir trabalhar para uma destas fábricas, mas fê-lo como parte do seu projecto de Verão, para ter uma visão em primeira mão de como são as condições de trabalho nestes locais. Zeng passou seis semanas numa fábrica da Pegatron a montar iPhones, e relatou toda a sua experiência.

Estas fábricas estão continuamente a precisar de mais pessoas para trabalhar, pelo que entrar numa delas não é difícil, com a fábrica a proporcionar também o alojamento (neste caso num quarto partilhado por oito trabalhadores, e com transporte de/para a fábrica). Mas, está longe de ser um emprego de sonho; com o trabalho a seguir regras bem apertadas, e sendo incrivelmente repetitivo e monótono - tentem imaginar o que será passar oito ou mais horas por dia a apertarem um único parafuso na cadeia intermináveis de iPhones que vai passando num tapete rolante, sem parar!

Por outro lado, também se notam alguns resultados derivados das críticas feitas noutros anos, como os ordenados que - mesmo continuando a ser baixos - já tiveram aumentos substanciais face aos que eram praticados; e também uma maior atenção quanto ao número de horas de trabalho por semana, embora nas fases de maior produção essas regras pareçam ser esquecidas, e haja relatos de pessoas que trabalharam 11 dias seguidos sem folgas.

É literalmente uma vida que está longe daquela que qualquer pessoa desejaria, e onde basicamente se limitam a trabalhar e dormir, com pouco tempo para tudo o resto. Algo que explica porque motivo muitos trabalhadores abandonam o trabalho numa questão de semanas ou meses, e só lá regressando se não conseguirem nada melhor e estiverem desesperadamente a precisar de dinheiro.

No fundo... embora em escalas diferentes... não me parece que seja tão diferente de muitas outras fábricas que se podem encontrar espalhadas pelo mundo...

8 comentários:

  1. https://www.youtube.com/watch?v=bP0Qc9BjkEk

    ResponderEliminar
  2. Vai para uma fábrica montar Androids a ver se é melhor.

    Está gente mete-me nojo. "Apple's secretive iPhone factory", não é da Apple, não é secreta, e não é só de iPhones. Provavelmente não pôs lá sequer os pés, mas engana os idiotas que quer, e já deve ter ganhado uns bons milhões há custa da "historinha".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tu é que metes nojo com o teu amor incondicional à apple porra

      Eliminar
    2. É, gostas de enterrar a cabeça na areia? OK!

      Eliminar
  3. "secretive factory" é diferente de "secret factory".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Os salários na indústria na China têm subido rapidamente. Em Portugal são superiores em 25%, mas os da China já são superiores aos de muitos países
    https://www.publico.pt/2017/02/27/economia/noticia/salarios-chineses-triplicam-e-aproximamse-aos-de-portugal-1763423

    Não há dúvida que são bastante superiores aos agricultura. Quanto às condições de trabalho e salários da Foxconn na produção de iPhones poder ser pior que no resto da indústria, nada no artigo diz isso - creio até que são um pouco melhores.

    Agora, há um pormenor para se ver a escala - a Foxconn emprega à volta de 1,3 milhões de pessoas e 54% das suas receitas dependem da Apple.
    https://macmagazine.com.br/2017/04/14/grafico-do-dia-o-quanto-algumas-empresas-dependem-diretamente-da-apple-para-os-seus-negocios/

    ResponderEliminar

[pub]