2017/04/01

Noruega "bate o pé" às condições do Tinder


A Noruega fez aquilo que nenhum utilizador faz quando se regista num serviço, ler os termos e condições, e não gostou daquilo que encontrou no Tinder.

Como em praticamente todos os serviços, o Tinder apresenta uma lista interminável e praticamente ilegível de condições para quem quer utilizar o serviço, que normalmente resultam no habitual "sim, sim, aceito tudo" em que não se perde um segundo que seja a ver do que se trata. Mas na Noruega, o Consumer Council deu-se ao trabalho de o fazer, e considera abusivas e inaceitáveis as condições que o Tinder coloca aos seus cidadãos.

Em causa estão condições como o Tinder tomar posse dos dados dos utilizadores; pudesse alterar as condições a qualquer momento sem sequer notificar os utilizadores; ou até apagar as contas de qualquer utilizador sem dar qualquer justificação.

Por isso. a Noruega exige que no seu território o Tinder tenha que cumprir com as suas regras, e propõe alterações como: condições escritas de forma mais simples de compreender e bastante mais curtas; apresentação de um sumário das condições com os pontos mais importantes; seguir as regras de protecção de dados Noruguesas e Europeias; notificar os utilizadores em caso de alteração das condições; eliminar todos os dados relativos ao utilizador quando este elimine a sua conta.

O Tinder diz que aceita fazer estas alterações, em vez de se arriscar a enfrentar uma guerra que rapidamente se poderia alastrar a outros países Europeus, mas os próximos visados poderão não ceder assim tão facilmente. É que a Noruega também quer que o Facebook, Google e Twitter revejam alguns pontos... pelo que... vamos ver como é que as coisas correm.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]