2017/04/09

Rio Mondego passa a ter rede de sensores para alerta de cheias


O rio Mondego é o quinto maior rio português e propenso a cheias, mas agora passa a contar com uma rede de sensores IoT que permitem monitorizar o nível e detectar antecipadamente situações problemáticas.


O Projecto Rio Mondego foi desenvolvido por três estudantes do departamento de Engenharia Eletrotécnica e Computadores, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, integrado nos Vodafone Power Lab. A sua solução consiste em sensores remotos capazes de detectar o nível da água, instalados em diferentes locais, e que enviam os dados usando a rede de dado móveis da Vodafone.

Estes dados permitem ter uma melhor compreensão sobre o comportamento do rio, assim como dar sinais de alerta sempre que se detectem condições que façam prever a ocorrência de cheias (só no ano passado estimam-se que os prejuízos causados por inundações no rio Mondego tenham atingido os 2.5 milhões de euros.


Considerando que cada um destes sensores remotos custa apenas 200 euros, parece-me incrível como soluções deste tipo não sejam implementadas em todos os rios para criar uma mapa do nível dos rios de todo o país em tempo real.

E, de preferência que esses dados sejam disponibilizados publicamente para todos os que lhes quiserem dar uso, como irá acontecer com este projecto Rio Mondego.

2 comentários:

  1. Por acaso não é o quinto maior português, é o maior!

    ResponderEliminar
  2. Quando a Aguieira tem que descarregar água não há sensores "nos" valham.

    ResponderEliminar

[pub]